Ataque Aberto

"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Organização Criminosa "Rede Globo" vem com Minissérie que pretende relatar "a Realidade" sobre o CAOS NOS HOSPITAIS PÚBLICOS


Como a série 'Sob Pressão' vai retratar o caos do sistema público de saúde do Rio

Produção da TV Globo e Conspiração Filmes mostra rotina tumultuada de uma equipe de emergência de um hospital público.

 11/07/2017 20:45 -03 | Atualizado 12/07/2017 14:35 -03
Derivada do filme de mesmo nome dirigido por Andrucha Waddington, a produção é livremente inspirada no livro Sob Pressão – A Rotina de Guerra de um Médico Brasileiro, de Márcio Maranhão.
A trama acompanha o dia a dia caótico da equipe de emergência de um hospital publico do subúrbio do Rio de Janeiro. Ficção com pé na realidade, a série tem como protagonistas os médicos Evandro (Julio Andrade), o cirurgião-chefe da equipe, e Carolina (Marjorie Estiano), uma cirurgiã vascular.
GLOBO / MAURÍCIO FIDALGO
Quem assina o roteiro final é Jorge Furtado, um dos roteiristas mais respeitados da TV brasileira, cujo currículo reúne obras de sucesso como Agosto (1993), Memorial de Maria Moura (1994), Ó Paí, Ó (2008) e Mister Brau (2015) - sem contar os inúmeros projetos premiados no cinema.
Em entrevista por telefone ao HuffPost Brasil, Furtado explica as facetas da dupla de protagonistas "muito diferentes, mas que se completam e apoiam". "Tanto o Evandro quanto a Carolina têm fantasmas do passado que assombram a vida deles. E lidam com esses fantasmas de maneiras distintas", conta.
Dr. Evandro perdeu a esposa na mesa de cirurgia que conduzia há um ano. Deprimido e viciado em remédios, ele não consegue superar o tragédia. Já a Dr. Carolina busca na fé o remédio para enfrentar o cotidiano e esquecer uma lembrança traumática da infância.
Nessa situação de caos particulares, os dois têm em comum o desejo de salvar vidas num ambiente de trabalho regido pela tensão, onde tudo falta.
Quem é fã de séries médicas made in USA, como HouseER, e Grey's Anatomy, "pode esperar o inesperado" da produção brasileira, garante Furtado.
"Para você ter uma ideia, um total de 180 personagens passam pela primeira temporada de Sob Pressão. Alguns são fixos, outros aparecem só um dia, outros voltam. Só esse volume de personagens já diferencia ela das séries que a gente costuma ver. São seis, sete histórias por episódio", diz.
GLOBO / MAURÍCIO FIDALGO
Lucas Paraizo, Jorge Furtado, Antonio Prata e Márcio Alemão, os responsáveis pelas histórias de 'Sob Pressão'
Com a ajuda de Lucas Paraizo, Antonio Prata e Márcio Alemão (além da consultoria médica de Márcio Maranhão), Furtado conta que abordará temas delicados e ainda cercados de desinformação como, por exemplo, a violência contra a mulher.
"Todos os dias, os hospitais públicos recebem 'mulheres que caíram da escada', que 'estavam limpando o armário e a gaveta caiu', que 'estavam limpando o lustre e caíram'. Enfim, histórias que encobrem uma realidade duríssima de violência contra a mulher no Brasil."
Ele explica que muitas vítimas têm medo de denunciar seus agressores por achar que não terão legitimidade. "Ou porque a denúncia não vai resolver o problema e elas vão ter que voltar para aquela convivência. E, de certa forma, a impunidade preserva a epidemia que é esse tipo de violência no Brasil", analisa.
Outro assunto cercado de tabus que Sob Pressão deve abordar é a doação de órgãos.
"Um hospital de traumas salva as vidas não apenas das pessoas que chegam ali, mas também administrando a doação de órgãos, que vai salvar vidas de outros que estão longe. Esse é um tema importante de se abordar. O Brasil perde todo ano muitos fígados, rins e órgãos que poderiam ser usados em transplantes e não são por inúmeros problemas."
GLOBO / MAURÍCIO FIDALGO
Segundo o roteirista, a questão do abuso infantil talvez seja o tema mais delicado e menos abordado na ficção brasileira que a série deve explorar.
"É importante falar disso porque a quantidade de casos é assustadora. E as pessoas têm muita vergonha desse assunto. As meninas e meninos abusados muitas vezes acham que aquilo só acontece com eles, que eles são casos excepcionais e, por isso, talvez tenham culpa na sua condição. É importante mostrar que a ocorrência desse tipo de violência é grande. E, na maioria dos casos, é praticada por pessoas da própria família."
Gravada na área desativada de um hospital em funcionamento no Rio de Janeiro, Sob Pressão promete mostrar um retrato dramático da saúde pública carioca, uma realidade também vista em cidades periféricas de todo o País.
"O Brasil vive um momento de crise econômica e política, talvez a pior face dessa crise esteja na saúde. Porque é ali que tudo estoura", reflete.
Questionado se, nesse contexto, a série se propõe alguma cobrança de ações das autoridades, Furtado explica:
"Acredito que a exposição já é um ato político. Mostrar um problema é um ato político. Isso não é pouco. O papel da ficção não é, de forma proselitista ou demagógica, falar sobre os problemas, as fazer com que a gente vivencie através de personagens esses problemas. Não questão de fazer uma denúncia, mas de mostrar uma realidade através da ficção."

terça-feira, 25 de julho de 2017

Tribunal nega pedido de Lula para desbloquear bens

Tribunal nega pedido de Lula para desbloquear bens:



dc57a4e9-bbaf-4b97-8af2-ca1672db1160.jpg
Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou pedido liminar do ex-presidente Lula, que pedia a anulação do bloqueio de bens imposto pelo juiz Sérgio Moro. O desembargador João Gebran Neto não viu urgência no pedido, deixando a decisão final para o colegiado. Gebran lembrou ainda que a subsistência Lula não fica comprometida, pois ele recebe auxílio como ex-presidente. 

Mais informações »


Urgente: TRF4 confirma decisão de Moro e nega desbloqueio dos bens de Lula.

Lula%2B-%2BMA%2B-%2B36.jpg
Lula que não vá esperando colher de chá do TRF4, para onde irão suas condenações e recursos. Sirva de exemplo a decisão de negar seu pedido de desbloqueio de bens. Tome, tiranete:


O desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato em segunda instância, negou um pedido da defesa de Lula para desbloquear bens e recursos do ex-presidente que foram confiscados por decisão do juiz Sergio Moro. Nos últimos dias, foram bloqueados R$ 606 mil que estavam em quatro contas bancárias de Lula, três apartamentos, um terreno, dois carros e mais R$ 9 milhões de dois planos de previdência privada.

Moro determinou o bloqueio com base em pedido do Ministério Público Federal. A defesa de Lula recorreu à segunda instância, no caso, o TRF4, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. O relator, desembargador Gebran Neto, negou o pedido da defesa e manteve a decisão de Moro, ou seja, os bens e recursos de Lula continuam bloqueados.

“O pedido de provimento judicial precário esbarra na ausência de urgência. Considerando que o deferimento da liminar impõe que se equilibre a necessidade sob a ótica do mínimo suficiente, não socorre o impetrante a alegação genérica de que a constrição é capaz de comprometer a subsistência do impetrante, ex-Presidente da República, recebendo o auxílio que lhe é devido em decorrência da ocupação do cargo”, justificou o desembargador.

Na mesma decisão, Gebran Neto também abriu espaço para manifestação do Ministério Público Federal.

Governo federal tenta comprar fazenda para socorrer amigo de Temer

Governo federal tenta comprar fazenda para socorrer amigo de Temer:



1500920087_008922_1500936458_noticia_nor
Imagem: Mikhail Svetlov / Getty Images
Uma semana depois da explosão da delação da JBS que colocou contra as cordas o Governo Michel Temer, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) começou uma negociação inédita em São Paulo em socorro ao coronel reformado João Baptista Lima Filho, velho amigo de Temer e apontado pelos investigadores da Operação Lava Jato como o mais antigo operador de propinas do presidente. Desde junho, a autarquia tenta comprar uma fazenda para atender a sem-terras que acossavam o coronel Lima. Entre tantas demandas semelhantes e frustradas pelo país, o trunfo do grupo de manifestantes paulista foi lançar mão de um mecanismo de pressão que se mostraria eficiente: com o objetivo declarado de chamar atenção de Temer, eles invadiram uma propriedade do amigo do presidente em Duartina, a 380 km de São Paulo, e anunciaram que só deixariam o local com um acordo para aquisição de uma área para a reforma agrária em Bauru. Conseguiram, numa operação que, na visão de um procurador da república que analisou o caso investigado pelo EL PAÍS, contém indícios de tráfico de influência e improbidade administrativa.
Mais informações »


"OS DIAS NÃO ERAM ASSIM"


Cortesia do amigo,  Cláudio Januário Terracciano

Drácula Promete 13 MILHÕES para Bicheiros e Traficantes de "Escolas de Samba" do RJ no Carnaval de 2018

Allah-lá-ô, ô ô ô ô ô ô


Michel Temer vai garantir o carnaval do Rio de Janeiro em 2018.
Ao empossar Sérgio Sá Leitão, ele pediu ao novo ministro da Cultura que ajude as escolas de samba. Mais cedo, o presidente se reuniu com representantes delas e prometeu 13 milhões de reais do governo federal -- 1 milhão de reais para cada escola.
O prefeito Marcelo Crivella havia suspendido esse "patrocínio" com dinheiro público. E as escolas ameaçaram suspender a festa.
FONTE - ANTAGONISTA

REDE GLOBO

BRASÍLIA - Em reunião com os principais dirigentes das escolas de samba do Rio nesta terça-feira, além do presidente da Liesa, Jorge Castanheira, o presidente Michel Temer garantiu que destinará à festa cerca de R$ 13 milhões retirados do carnaval pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella, que cortou pela metade os subsídios da festa carioca.

Segundo o deputado Pedro Paulo (PMDB-RJ), que participou do encontro no Palácio do Planalto, Temer se comprometeu a cobrir o rombo deixado pelo prefeito do Rio, estimado, segundo os dirigentes das escolas e da Liesa, em R$ 13 milhões. O presidente afirmou que ajudará parte em recursos diretos enviados ao Rio, e parte via patrocínio.

— Temer disse que vai garantir esses recursos. O prejuízo estimado pelo Jorge Castanheira é de R$ 13 milhões, e Temer disse que não faltará recursos para o carnaval do Rio. O governo federal vai bancar essa diferença — afirmou o peemedebista ao GLOBO.

TERROR NO RS - MPF vai denunciar Grupo Gerdau por compra de decisões no Carf (Zelotes)

MPF vai denunciar Grupo Gerdau por compra de decisões no Carf (Zelotes): O Grupo Gerdau será denunciado pelo MPF no âmbito da Zelotes, acusado de comprar decisões no Carf.

Ontem, a Justiça Federal de Brasília aceitou denúncia do MPF contra 11 acusados de fraudes em julgamentos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, envolvendo o Bank Boston.  Já são réus na 10a. Vara Federal um ex-diretor do banco, servfidores, advogados e lobistas.


Sindicato Médico do RS interpela ministro da Saúde no STF. Simers quer saber qual é o médico que "finge trabalhar".

Sindicato Médico do RS interpela ministro da Saúde no STF. Simers quer saber qual é o médico que "finge trabalhar".:

O Sindicato Médico do RS, Simers, acaba de protocolar interpelação no STF para que o ministro da Saúde, Ricardo Barros, aponte quem ele diz "fingir que trabalha", ao se referir aos médicos que atuam na saúde pública.

O ministro produziu sua fala no dia 14 de julho.

A interpelação é uma ação preparatória para ações cíveis e criminais.

"Ele ofendeu a categoria médica", disse esta manhã o presidente do Simers, Paulo de Argolo Mendes.
Se o ministro não responder, Argolo Mendes vai recrudescer, exigindo retratação:

- Basta. Estamos cansados de levar a culpa pelo que os ministros deixam de fazer, pelo que o governo deixa de fazer, pela corrupção no governo, enquanto trabalhamos desesperadamente para salvar vidas.

Há 878 anos D. Afonso Henriques derrotou cinco reis mouros da Península, na Batalha de Ourique

Há 878 anos D. Afonso Henriques derrotou cinco reis mouros da Península, na Batalha de Ourique:

A batalha de Ourique, ocorrida em 1139, reveste-se da maior importância para a independência e afirmação de Portugal como nação independente. Ela determina não o momento de afirmação da independência, mas o momento da justificação divina para a existência de um país independente, reconhecido pelo próprio Deus dos cristãos.
A batalha está envolvida em mistério, havendo mesmo quem afirme que efectivamente nunca ocorreu, pelo menos da forma como se julga.
A batalha ocorreu a 25 de Julho de 1139, num local que as fontes denominam de Ourique (Aulic, Oric, Ouric), que na altura estaria no território controlado pelos muçulmanos. Na batalha, D. Afonso Henriques terá defrontado os exércitos de cinco taifas, ou reinos muçulmanos, vindos de Sevilha, Badajoz, Elvas, Beja e Évora. A batalha terá ocorrido durante uma das muitas «correrias» que tinham lugar naquele tempo durante a Primavera e o Verão, durante as quais se aproveitava para atacar os muito divididos reinos muçulmanos da península.
Segundo a lenda - que viria a condicionar a História - as forças muçulmanas eram claramente superiores às forças portuguesas e a certeza da derrota tinha-se apoderado do pequeno exército comandado por D. Afonso Henriques.
O futuro rei, terá tido uma visão na véspera da esperada batalha, em que um eremita e depois o próprio Jesus Cristo terá aparecido e profetizado que D. Afonso Henriques sob o sinal da cruz, seria Rei, e que o seu reino se expandiria pelos lugares mais estranhos e recônditos do mundo, para espalhar a fé cristã e a palavra de Cristo.
A batalha foi ganha pelas forças portuguesas, e é a partir de aí, que embora não reconhecido, D. Afonso Henriques se proclama «Rex», e já não «Princeps».
A batalha de Ourique, tenha ou não ocorrido conforme as lendas e tradições indicam, tem no entanto a maior importância histórica porque ela marca o início de uma lenda que suporta e justifica mais tarde o direito de D. Afonso Henriques a declarar-se Rei de Portugal, garantindo assim definitivamente a separação de Portugal do Reino de Leão.
«IN HOC SIGNO VINCES»
A importância da batalha, ficou marcada ainda pela referência à frase que Cristo terá proferido perante Constantino o Imperador de Roma e que é comum em várias culturas europeias em que Cristo promete a vitória àqueles que defenderem a Cruz: IN HOC SIGNO VINCES», ou Com este sinal vencerás.
Por causa dessa referência, as armas e escudo armorial de Portugal, mantêm desde então e até hoje, cinco escudetes posicionados em forma de cruz, representando cada um dos cinco reinos derrotados na batalha. Sobre esses cinco escudetes, estão inscritos besantes em número variável (inicialmente onze em cada escudete), que significavam, que por direito divino D. Afonso Henriques era Rei, e que por isso tinha direito a cunhar a sua própria moeda.
Posteriormente, foi estabelecido o número de cinco besantes (em vez de onze) sobre cada um dos escudetes, passando a contar-se segundo a tradição duas vezes os besantes do escudete central, totalizando assim o número de trinta, que significará as trinta moedas pelas quais Judas vendeu Cristo. Essa simbologia foi continuamente mantida durante os quase novecentos anos de existência do país.
Extremamente importante do ponto de vista histórico, a batalha não tem porém qualquer relevância do ponto de vista militar, porque não há qualquer referência a que tenha alterado nenhum equilíbrio estratégico na região.
Fontes:www.areamilitar.net/HIST
História de Portugal - A.H. Oliveira Marques
wikipedia (imagens)


BatalhaOurique.jpg
Batalha de Ourique - Domingos Sequeira


1280px-D._Afonso_Henriques_Batalha_de_Ou
Batalha de Ourique por Jorge Colaço 


Vis%C3%A3o_de_D._Afonso_Henriques_na_bat
A visão de D. Afonso Henriques - Frei Manuel dos Reis


segunda-feira, 24 de julho de 2017

IMPRENSA LIVRE RS: AÇÃO ENTRE AMIGOS DO FORTUNATI...

IMPRENSA LIVRE RS: AÇÃO ENTRE AMIGOS DO FORTUNATI...: O contrato da Prefeitura Municipal de Porto Alegre com o Hospital Independência/Hospital Divina Providência , feito de forma suspeita p...

SIMERS aciona Ministro da Saúde no Supremo






Recuerdos de Mi Corazon...

1. Brasileiros querem médico mais humano e que toque no paciente (Dilma em 2013)

2. Médicos cubanos são ‘mais atenciosos que brasileiros’ (Dilma em 2014)

Comentário - Que engraçado...eu não consigo me lembrar do SIMERS, aliás, não consigo me lembrar de NENHUM Sindicato Médico "entrando no STF" contra nossa PresidentA...Por que, hein??

Justiça determina que filho de presidente do TRE-MS deixe presídio e seja internado em clínica

Justiça determina que filho de presidente do TRE-MS deixe presídio e seja internado em clínica:

Filho da presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul (TRE-MS), Breno Fernando Solon Borges deixou o presídio de segurança média de Três Lagoas e foi para uma clínica médica após receber liminar favorável da Justiça. Ele estava preso desde 8 de abril, quando foi flagrado com 129 quilos de maconha, 270 munições e uma arma sem autorização com outros dois jovens.

Segundo o site  G1 , Breno já havia conseguido autorização judicial para ser internado em uma clínica, mas não deixou o presídio em razão de um mandado de prisão preventiva da Polícia Federal (PF). Investigações da Operação Cérberus, deflagrada em 13 de junho, apontaram que ele fazia parte de uma organização criminosa de contrabando de armas e que planejava o regaste de um apenado na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande.

Em março, o líder da quadrilha teria planejado tentativa de fuga da Penitenciária de Três Lagoas, e o nome de Breno apareceu em um celular apreendido. A investigação apontou que ele ajudaria na fuga e que, inclusive, chegou a deslocar-se até a cidade para participar da ação criminosa.

Breno é filho da desembargadora Tânia Garcia Freitas, que é presidente do TRE-MS. Ela prefere não comentar sobre o assunto. Procurada pelo G1, a defesa de Breno não se manifestou.

Leia mais notícias de ZH

Tribunal solta filho de desembargadora preso com 130 quilos de maconha, arma e munições

Tribunal solta filho de desembargadora preso com 130 quilos de maconha, arma e munições:

tania.jpg
Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O plantão judiciário do TJ-MS, sexta passada, soltou Breno Fernando Solon Borges, 37 anos, preso com 130 quilos de maconha, 199 munições de fuzil calibre 762 e uma pistola nove milímetros. Contra ele, havia dois mandados de prisão, que foram suspensos pela Justiça.
Mais informações »


Lula diz que propina foi 'inventada' por empresários e pelo MP

Lula diz que propina foi 'inventada' por empresários e pelo MP:



1499777957963.jpg
Imagem: Paulo Fonseca / EFE
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta segunda-feira, 24, que a palavra "propina" foi "inventada" por empresários e pelo Ministério Público para "tentarem culpar os políticos". Segundo o petista, todos os políticos, "desde que foi proclamada a República", sempre usaram doações empresariais nas campanhas.
Mais informações »


PREDATOR x AMANTE - Ex-presidente da Petrobras Graça Foster é ouvida em processo contra Gleisi

Ex-presidente da Petrobras Graça Foster é ouvida em processo contra Gleisi:



graca.jpg
Imagem: Arquivo / ABr
A ex-presidente da Petrobras Graça Foster prestou depoimento nesta segunda-feira (24). Ela é testemunha de defesa no processo que investiga a participação da senadora Gleisi Hoffmann (PT) no esquema de corrupção na estatal. Graça Foster saiu sem falar com a imprensa.
Mais informações »


Vagabundo Petista formado em Medicina, Alexandre Quadrilha, denunciado pela Lava Jato


Exclusivo: Joesley repatriou recursos das contas 'Lula e Dilma'


Exclusivo: Joesley repatriou recursos das contas 'Lula e Dilma':


O Antagonista soube que Joesley Batista repatriou ao menos US$ 80 milhões das duas contas que mantinha na Suíça com créditos de propina devidos a Lula e Dilma.
Em sua delação, o empresário contou que chegou a depositar US$ 150 milhões como crédito da propina paga via Guido Mantega, para ter acesso a recursos do BNDES.
Joesley disse que as contas no banco Julius Baer tinham caráter "virtual", pois estavam em nomes de offshores suas e que os valores devidos foram "compensados" por meio de pagamentos no Brasil à campanha de Dilma em 2014.
Mas, como o dinheiro dessas contas não foi declarado ao Fisco, o dono da JBS usou a Lei de Repatriação, sancionada por Dilma, para regularizar os recursos.

Exclusivo: MP da demissão voluntária sai nos próximos dias

Exclusivo: MP da demissão voluntária sai nos próximos dias:



O Antagonista apurou que o PDV anunciado por Dyogo Oliveira será encaminhado via medida provisória ainda esta semana. A ideia é que o servidor que opte pelo programa de demissão receba 1 salário para cada ano trabalhado. Demais detalhes serão fechados nos próximos dias.
O texto da MP abrangerá todas as categorias do Executivo, mas depois o governo pretende excluir aquelas em que há falta de pessoal.
O ministro do Planejamento ainda não tem uma estimativa de adesão, pois o único PDV que se tem registro foi feito no governo FHC - 5 mil servidores entraram no programa.

COMENTÁRIO - O Serviço Público é algo que NASCEU na China, atingiu sua PERFEIÇÃO na Alemanha do século XIX e sua PODRIDÃO TOTAL no Brasil do século XX e XXI. Existem 3 tipos de funcionário público no Brasil - o CORRUPTO, o INCOMPETENTE e aquele que, não sendo corrupto nem incompetente, só pensa em se APOSENTAR.


URGENTE: GOVERNO TEMER PREPARA PDV PARA SERVIDORES FEDERAIS


URGENTE: GOVERNO TEMER PREPARA PDV PARA SERVIDORES FEDERAIS:



O ministro Dyogo Oliveira revelou ao Valor que o governo prepara um Plano de Demissão Voluntária para servidores federais. Segundo ele, a ideia é permitir adesão este ano para obter efeito em 2018.
Mais cedo, O Antagonista revelou que Michel Temer estava arrependido de ter concedido no início do governo aumentos negociados por Dilma com várias categorias do serviço público.

COMENTÁRIO - Drácula acaba de encontrar a solução para os funcionários públicos cariocas - "demitiu" o Estado do Rio de Janeiro ...

Troca de máfia

Troca de máfia:

Traficantes controlam Unidades de Pronto-Atendimento no Rio de Janeiro, determinando quem será atendido, noticia O Globo.

O Rio apenas trocou de máfia.

24 de Julho de 1802: Nasce o escritor francês Alexandre Dumas, autor de "Os Três Mosqueteiros" e "O Conde de Monte - Cristo"

24 de Julho de 1802: Nasce o escritor francês Alexandre Dumas, autor de "Os Três Mosqueteiros" e "O Conde de Monte - Cristo":

Escritor prolífico francês, Alexandre Dumas nasceu a 24 de julho de 1802, na localidade de Villes-Cotterêts. Oriundo de uma família outrora proeminente, era neto de um aristocrata francês que, estabelecendo-se em Santo Domingo, tivera um filho de uma escrava crioula. Esta criança era o pai de Dumas que, após ter servido como general nas tropas napoleónicas, caíu em desfavor, deixando a família na ruína e entregue à sua sorte assim que ocorreu a sua morte. Nessa altura, Alexandre contava apenas quatro anos de idade.
Coube à mãe lutar contra as dificuldades, e Alexandre pôde assim beneficiar de uma relativa educação, começando a trabalhar desde muito cedo como funcionário notarial. Partiu em 1823 para Paris, onde conseguiu arranjar uma posição junto do Duque de Orleães, futuro rei de França, graças à sua caligrafia esmerada e elegante.
Nos seus tempos livres, dedicava-se ao teatro, que o fascinava, e que o introduziu na literatura. Passou a organizar a publicação de algumas revistas não tão relevantes. Em 1824, um ano após a sua chegada a Paris, teve um filho de ilegítimo de uma costureira, que veio a ser o famoso escritor também conhecido como Alexandre Dumas (filho).
Em 1835 estreou a sua primeira peça de teatro, a comédia La Chasse Et L'Amour, escrita em coautoria com Adolphe de Leuven e P.J. Rousseau. Garantiu o seu sucesso como dramaturgo em 1829, ao levar à cena Henri III Et Sa Cour, também uma comédia.
Em julho de 1830 participou na revolução contra Carlos X, tornando-se capitão na Guarda Nacional. Tendo contraído cólera, viu-se forçado a viajar até Itália em convalescença.
Em 1832 publicou La Tour De Nesle, obra escrita em coautoria com Frédéric Gaullardet. A peça baseava-se nos acontecimentos verídicos da vida da Rainha Margarida da Borgonha, que recebeu a visita dos seus dois filhos ilegítimos, cerca de vinte anos após os ter mandado matar, e foi considerada como a obra-prima do melodrama francês.
Orientando o seu fluxo prolífico para a produção de romances históricos, nomeou Auguste Maquet, um jovem professor de História, como um dos cerca de setenta assistentes que manteve ao longo da sua carreira. Encarregou-o de propor os temas e escrever o primeiro esboço de muitas das obras assinadas por si próprio, reservando-se o cuidado dos diálogos, os inconfundíveis e cativantes trejeitos da trama.
Dessa colaboração surgiram, entre muitas outras obras, os célebres romances Les Trois Mousquetaires (1844, Os Três Mosqueteiros), e Le Comte de Monte-Cristo (1844-45, O Conde de Monte-Cristo).
Em 1840 casou com uma amante, a atriz Ida Ferrier, mas assim que dissipou o seu dote, separou-se. Com os proventos da escrita, tratou de mandar edificar um sumptuoso palácio nos arredores de Paris, a que chamou o Castelo de Monte-Cristo.
Em 1851 teve que fugir dos credores para Bruxelas, e aí permaneceu cerca de dois anos, findos os quais regressou a Paris e fundou um diário com o nome Le Mousquetaire. Apodado como o "Rei de Paris", Dumas ganhava fortunas com a mesma rapidez com que as perdia, agraciando amigos e amantes, jogando e dando-se a todo o tipo de extravagâncias. Conta-se que terá deixado dezenas de filhos ilegítimos.
Em 1858 visitou a Rússia e em 1860 esteve em Itália, onde durante quatro anos foi conservador de um museu e apoiou a causa da união italiana de Garibaldi.
Entre a prolificidade da sua obra, pode-se destacar Georges (1843), La Tulipe Noire (1850), Le Meneur de Loups (1857) e Dix Ans Plus Tard ou Le Vicomte de Bragelonne (1848-1850), volume em que aparecia a famosa história do homem da máscara de ferro.
Dumas faleceu, vítima de uma apoplexia, a 5 de dezembro de 1870, em Puys, uma localidade nas cercanias de Dieppe.




Alexandre Dumas (pai). In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012. 
wikipedia (Imagens)


Ficheiro:Alexandre Dumas.jpg
Alexandre Dumas


Arquivo:. Alexandre Dumas (1762-1806) JPG
General Thomas Alexandre Davy de la Pailleterie , pai  de Alexandre Dumas



Arquivo: Louis Français sur-Dantès filho rocher.jpg


O Conde de Monte Cristo 

DURÍSSIMA MENSAGEM PARA MÉDICOS BRASILEIROS


domingo, 23 de julho de 2017

NOVO TRIPLEX


O que esperar da raiva generalizada contra a classe política?

O que esperar da raiva generalizada contra a classe política?:

Enrique Peña Nieto (Foto: Manuel Velasquez/Anadolu Agency)
(Foto: Manuel Velasquez/Anadolu Agency)


Os ventos políticos na América Latina mudaram sensivelmente nos últimos dois anos à medida que governos de esquerda perderam o poder para administrações mais conservadoras. A tendência começou com a eleição de Mauricio Macri na Argentina, que encerrou um longo reinado de 20 anos dos Kirchners. Estendeu-se pelo impeachment de Dilma Rousseff em 2016. A tendência provavelmente continuará no Chile no final deste ano. Mesmo onde as administrações de esquerda sobreviveram, como no Equador, a movimentação para políticas mais conservadoras e amigáveis aos investidores está clara.

Muitos concluíram que os eleitores estão rejeitando as políticas da esquerda, que levaram a grandes desequilíbrios fiscais e baixo crescimento nos últimos anos. Mas a verdadeira prova para mostrar se essa mudança é mesmo sustentável virá do pesado calendário eleitoral dos próximos meses. Argentina, Chile, Colômbia, México, Brasil e muito provavelmente a Venezuela vão encarar eleições. Com exceção do México, e talvez da Colômbia, a onda conservadora deve se manter. Mas isso não é porque o eleitorado esteja se mudando para a direita. Os eleitores estão é com raiva da classe política. Enquanto isso funcionou contra as administrações de esquerda nos últimos dois anos, os eleitores apoiaram mudanças. Isso também pode criar problemas para as agendas reformistas que começam a ganhar força na região.

>> O fenômeno Macron pode ocorrer aqui?

O primeiro indicador de que os eleitores não estão felizes vem de um olhar rápido aos índices de aprovação na região. No Brasil, o presidente Temer tem índices baixos. O país está saindo de uma recessão e o governo é alvo de escândalos de corrupção. Mas o surpreendente é que Temer não está sozinho. O presidente Enrique Peña Nieto, do México, tem índices de aprovação de 12%, Michelle Bachelet, do Chile, fica com 20% e Juan Manuel Santos, da Colômbia, chega a 26%. Nenhum dos três países passou por crise econômica agora. Na Argentina, Macri ainda é popular, mas seu apoio vem caindo.

Se a desaceleração econômica ajuda a explicar parte do ódio, pesquisas nesses países também mostram que a corrupção está virando um tema cada vez mais relevante. E que os eleitores estão cada vez mais insatisfeitos com a qualidade dos serviços públicos, como segurança, educação e saúde. Mas junto com isso vem uma descrença crescente na classe política. Segundo um estudo global da Ipsos Public Affairs, os países latino-americanos têm índices de desconfiança e raiva dos políticos superiores aos dos Estados Unidos e da Europa.

Cenários e apostas (Foto: Época)


A verdadeira questão é quais candidatos estão mais bem posicionados para surfar nesse ódio. Em geral, esperamos a subida de nomes do centro ou da direita. Mas isso tem menos a ver com as políticas que defendem e mais com a falta de candidatos viáveis da esquerda capazes de representar esses eleitores descontentes.

A exceção a esse cenário é o México. A desilusão dos eleitores com a corrupção e a violência no país deve corroer a popularidade de Peña Nieto. Isso vai impulsionar o candidato de esquerda Andres Manuel Lopez Obrador, que é o líder da corrida presidencial para 2018.

>> Christopher Garman: "Os políticos vão sofrer, mas o Brasil não vai parar"

Na Argentina e no Brasil, as chances de um candidato de esquerda emergir em 2018 são menores, em grande medida por causa do dano reputacional provocado pelo final dos governos do PT e dos Kirchners. Mas o bom desempenho nas pesquisas de Luiz Inácio Lula da Silva e de Cristina Kirchner sugerem que nem tudo está seguro.

Para a Argentina, o foco estará nas eleições parlamentares de outubro, com as primárias em agosto servindo de indicador importante dos prospectos para o governo. Com a mudança de paradigma econômico imposta por Macri, o governo busca crescimento econômico e baixa inflação para aumentar as chances de ganhar mais poder no congresso. Uma vitória dará ao governo mais margem para continuar com os ajustes. Mas, se Cristina ganhar as eleições para Buenos Aires – algo improvável, mas não impossível –, Macri se arrastará para uma segunda metade dramática do mandato, com incertezas para as eleições gerais de 2019. Os políticos interpretarão os resultados como rejeição aos ajustes de Macri.

Rejeição generalizada (Foto: Época)


No Brasil, a crise política é uma ameaça para Temer. Mas ele pode permanecer no cargo apesar dos perigos. O escândalo dificulta a aprovação até de uma versão esmaecida da reforma da Previdência. Mas sua principal consequência é aprofundar os sentimentos contra a classe política para as eleições de 2018. Isso torna essa eleição mais imprevisível. A condenação de Lula por Sergio Moro é um golpe contra sua candidatura, mas não está claro se ele estará impossibilitado de concorrer. Mesmo que possa, a rejeição alta significa que não será competitivo no segundo turno. A maior questão não é se Lula pode concorrer ou ganhar, mas qual candidato pode surgir como “antipolítico”. O prefeito de São Paulo, João Doria, pode servir. Mas outros candidatos podem emergir, não necessariamente alinhados com as reformas boas para o mercado.

>> Com Macron, uma chance para o otimismo na França

No Chile, o ex-presidente Sebastián Piñera deve, aparentemente, vencer as eleições no fim do ano. Mas o ódio aos políticos pode puxar Alejandro Guiller, candidato independente mais à esquerda. Na Colômbia, o descontentamento com a corrupção pode abrir a porta para um candidato surpresa, principalmente se os escândalos envolvendo a Odebrecht desestabilizarem os candidatos de centro-direita.

Tudo isso sugere que as próximas eleições provavelmente não trarão de volta as políticas econômicas populistas da esquerda. É bom lembrar que a região provavelmente verá a queda do chavismo na Venezuela. Mas a questão importante é que os eleitores estão insatisfeitos com a corrupção, com o baixo crescimento e com os serviços públicos. E que a rejeição aos políticos não é equivalente a um movimento consistente rumo a escolhas econômicas associadas à direita.

Daniel Kerner (Foto: Época)
Christopher Garman (Foto: Época)


Cunha avança em negociação de delação premiada

Cunha avança em negociação de delação premiada:

Eduardo Cunha (Foto:  AFP PHOTO / YASUYOSHI CHIBA)
Eduardo Cunha (Foto: AFP PHOTO / YASUYOSHI CHIBA)


O deputado Eduardo Cunha enriqueceu as provas para corroborar o acordo de delação que negocia com a PGR. Advogados do peemedebista terão reunião nesta semana para continuar as conversas.

>> Quebra do sigilo telefônico de Cunha revela contatos com integrantes do STJ, TCU e CNJ

3 Secrets to Having a Better Morning

3 Secrets to Having a Better Morning:



A morning ritual sure sounds nice (if it didn’t, you wouldn’t be reading this) but what’s the point of one? What’s it even supposed to accomplish?

No, you don’t have to eat kale or mechanistically begin planning your day according to some odd formula. You’re human. The first thing you need to do is get your head on straight. Get your feelings sorted. Your mood.

Research shows your mood in the morning affects your productivity all day:

Researchers found that employees’ moods when they clocked in tended to affect how they felt the rest of the day. Early mood was linked to their perceptions of customers and to how they reacted to customers’ moods. And most important to managers, employee mood had a clear impact on performance, including both how much work employees did and how well they did it.
Seriously, your mood is numero uno. Think you can ignore your feelings or fight them? Think again, Spock.

From The Antidote: Happiness for People Who Can’t Stand Positive Thinking:

…when experimental subjects are told of an unhappy event, but then instructed to try not to feel sad about it, they end up feeling worse than people who are informed of the event, but given no instructions about how to feel. In another study, when patients who were suffering from panic disorders listened to relaxation tapes, their hearts beat faster than patients who listened to audiobooks with no explicitly ‘relaxing’ content. Bereaved people who make the most effort to avoid feeling grief, research suggests, take the longest to recover from their loss.
In fact, one of the biggest reasons you procrastinate is because of negative feelings.

From Temptation: Finding Self-Control in an Age of Excess:

…far and away the most procrastination occurred among the bad-mood students who believed their mood could be changed and who had access to fun distractions. This group spent nearly 14 of their 15 minutes of prep time goofing off!
So what does a morning ritual need to contain to put you in the right frame of mind to be productive? And happy? (Yeah, happy is important. This is a “morning ritual”, not a “mourning ritual.”) Just remember PCO:

  • Purpose
  • Control
  • Optimism
Why these three? What do they do? How do you turn these three nouns into a Tyrannosaur of a morning ritual that will make the Earth tremble at your approach?

I’m so glad you asked…

Read more: New Neuroscience Reveals 4 Rituals That Will Make You Happy

1) Feel A Sense Of Purpose

You know what’s great first thing in the morning? To feel you’re on a mission. You have a destiny. Your life has meaning. You’re beginning an epic quest, Frodo.

And as motivation master and bestselling author Dan Pink explains, feeling a sense of purpose is one of the most motivating things in the known universe. Here’s Dan:

Purpose is, “Am I doing something in service of a cause larger than myself, or, at the very least, am I making a contribution in my own world?”
And feeling your life has purpose and meaning not only makes you feel alive, it also keeps you alive.

Researchers at Tohoku University in Japan did a 7 year study of over 43,000 adults age 40 to 79 asking if they had ikigai (a Japanese term for meaning in life) and then tracked their health. People with ikigai were much more likely to be alive 7 years later.

Via Pursuing the Good Life: 100 Reflections on Positive Psychology:

Even when likely confounds were taken into account, ikigai predicted who was still alive after 7 years. Said another way, 95% of respondents who reported a sense of meaning in their lives were alive 7 years after the initial survey versus about 83% of those who reported no sense of meaning in their lives.
Feeling motivated and living longer isn’t enough for you? Seriously? Okay, how about this? It’ll make you sexy:

Study 2 also found an interaction between physical attractiveness and meaning in life, with more meaning in life contributing to greater interpersonal appeal for those of low and average physical attractiveness.
So how do you find purpose without getting a new job working for a charity?

Duke professor Dan Ariely suggests “reframing your experience.” You might not be able to change what you have to do but you can change how you see it. And when you look at it through the lens of how it can help others, you’ll often find more motivation.

From Payoff: The Hidden Logic That Shapes Our Motivations:

…if we are feeling bored and unmotivated, we can ask ourselves: “How is the work I’m doing helping someone down the road? What meaning can I find here?” With this type of mind-set, chances are that we will be able to find a positive answer.
The work won’t change. Your perspective can. You’re not “filling out boring paperwork.” You’re “helping people get insurance that could save their lives.” Focus on how you already help others.

(To learn more tips on living an awesome life, check out my book here.)

Okay, you’re filled with purpose. But “it’s the thought that counts” only applies to gifts. How do you get yourself in the mood to do something about it?

2) Feel In Control

Feeling out of control gets celebrated in pop songs but doesn’t fare as well in performance reviews or happiness research. (College is over. Sorry.) You want to be happy? Feeling in control is key.

From The Simple Secrets for Becoming Healthy, Wealthy, and Wise:

People with a sense of control in their lives, in both career and relationship, were 66 percent more likely to report feeling happy and satisfied. (Chou and Chi 2001)
It has this other wonderful side effect I like to call “not dying”:

Limited perceived control over life circumstances is associated with an increased risk of CVD mortality, independently of classical cardiovascular risk factors, and particularly among those at apparently low risk.
It helps you get stuff accomplished too.

From The Simple Secrets for Becoming Healthy, Wealthy, and Wise:

Research comparing students of similar ability found that the feature that distinguishes those who maintain a strong work ethic in their studies from those who give up is a sense of control. Those who expressed a sense of control received significantly higher grades than those who do not. (Mendoza 1999)
Okay, you get it. Feeling in control in the morning beats eating your Wheaties. But how do you do it?

Set goals for the day ahead. Having concrete goals was correlated with huge increases in confidence and feelings of control.

From The 100 Simple Secrets of Successful People:

People who construct their goals in concrete terms are 50 percent more likely to feel confident they will attain their goals and 32 percent more likely to feel in control of their lives. – Howatt 1999
And this isn’t some random connection; it’s working at the neuroscience level. Your brain chills out when you make decisions and set goals. Start the day calm, not crazed.

From The Upward Spiral:

Making decisions includes creating intentions and setting goals — all three are part of the same neural circuitry and engage the prefrontal cortex in a positive way, reducing worry and anxiety. Making decisions also helps overcome striatum activity, which usually pulls you toward negative impulses and routines. Finally, making decisions changes your perception of the world — finding solutions to your problems and calming the limbic system.
(To learn the four rituals neuroscience says will make you happy, click here.)

Alright, you’ve set your goals and you feel in control. But it’s still early and you’re gonna need more than a feeling of calm. You need some energy. Where’s that going to come from?

Read more: New Harvard Research Reveals A Fun Way To Be More Successful

3) Feel Optimistic

Researchers tested soldiers on endurance. Turns out it had a lot more to do with their head than their legs. The researchers put it like this: “Both hope and despair are self-fulfilling prophecies.”

From Maximum Brainpower: Challenging the Brain for Health and Wisdom:

…the brain does not want the body to expend its resources unless we have a reasonable chance of success. Our physical strength is not accessible to us if the brain does not believe in the outcome, because the worst possible thing for humans to do is to expend all of our resources and fail. If we do not believe we can make it, we will not get the resources we need to make it. The moment we believe, the gates are opened, and a flood of energy is unleashed. Both hope and despair are self-fulfilling prophecies.
Scientific research has come up with a very long list of benefits to being optimistic. Here are just a few:

  1. Optimism is associated with better health and a longer life.
  2. Research has shown that practicing optimism and gratitude causes (not just correlates with) an increase in happiness.
  3. The army teaches soldiers to be optimistic because it makes them tougher and more persistent.
  4. Being socially optimistic — expecting people to like you — makes people like you more.
  5. Expecting a positive outcome from negotiations made groups more likely to come to a deal and to be happy with it.
  6. Optimists are luckier. Research shows by thinking positively they persevere and create more opportunities for themselves.
So you might think you should take a few minutes in the morning to look in the bathroom mirror and say positive things to yourself. Too bad that doesn’t work at all.

From Learned Optimism:

Pessimists can in fact learn to be optimists, and not through mindless devices like whistling a happy tune or mouthing platitudes (“Every day, in every way, I’m getting better and better”), but by learning a new set of cognitive skills… We have found that merely repeating positive statements to yourself does not raise mood or achievement very much, if at all.
So what does? Mental contrasting and implementation intentions.

In English: think about your goal, consider the obstacles, and then figure out how you might be able to overcome them. You’re more hopeful and persistent when you’ve considered the problems ahead and made a plan.

Via Ungifted: Intelligence Redefined:

A recent study by Duckworth, Heidi Grant Halvorson, Benjamin Loew, Oettingen, and Gollwitzer asked a group of high school students preparing for the high-stakes, standardized Preliminary SAT (PSAT) to complete a thirty-minute written intervention that involved mental contrasting (vividly imagining the goal and writing down possible obstacles) with implementation intentions (coming up with two if-then contingency plans if an obstacle presents itself). They found that students undergoing the intervention completed more than 60 percent more practice questions on the PSAT compared to a placebo control group who were instead asked to write about an influential person or event in their life.
(To learn the 4 scientific secrets that will make you lucky, click here.)

So you know how to PCO your way to a great morning. Let’s round up what we’ve learned and discover a simple ritual to do with someone you love that provides big, big benefits in the morning…

Read more: How To Get People To Like You: 7 Ways From An FBI Behavior Expert

Sum Up

Here’s the best morning ritual:

  • Feel A Sense Of Purpose: Ask, “How does what I do benefit others?” (Selfish people are doomed to lousy mornings.)
  • Feel In Control: Set goals for the day. (Your brain will thank you.)
  • Feel Optimistic: Consider the obstacles to your goals and plan ahead. (I am optimistic that one day I will find a funny joke to put in these parentheses.)
So what’s a wonderful ritual with big benefits that you can do with someone special? Well, you may already be doing it…

A hug and a kiss.

Hardly groundbreaking, I know, but you may be skipping this vital ritual and that is an affront to science. And to your happiness.

Hugs are powerful. Sometimes they tell someone you love them even when you’re not ready to say the words. And they have impressive effects on stress — for both hugger and huggee.

From The Simple Secrets for Becoming Healthy, Wealthy, and Wise:

A brief hug with a loved one reduced the effects of stress on blood pressure and heart rate by half. (University of North Carolina 2003)
And a morning kiss goodbye can extend your life and boost your salary by 30%. (Click here to learn how to be a better kisser.)

Via The Science of Kissing: What Our Lips Are Telling Us:

A ten-year psychology study undertaken in Germany during the 1980s found that men who kissed their wives before leaving for work lived, on average, five years longer, earning 20 to 30 percent more than peers who left without a peck good-bye. The researchers also reported that not kissing one’s wife before leaving in the morning increased the possibility of a car accident by 50 percent. Psychologists do not believe it’s the kiss itself that accounts for the difference but rather that kissers were likely to begin the day with a positive attitude, leading to a healthier lifestyle.
So some PCO in the morning can lead you to a happy, productive day.

Or just give somebody a big hug and a kiss. It always makes me optimistic about the future. And love is a pretty good purpose in life. That said, too much hugging and kissing can get out of control…

But that’s a good thing.

Join over 290,000 readers. Get a free weekly update via email here.

This article originally appeared on Barking Up The Wrong Tree

Buy Barker’s book Barking Up The Wrong Tree here




Anexos originais: