Ataque Aberto

"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

domingo, 31 de dezembro de 2017

ABAIXO ASSINADO pela Insurreição Militar, Prisão do Alto Comando, Fechamento do STF, Congresso - NOVAS ELEIÇÕES


O Supremo Tribunal Federal cuspiu na cara do Povo Brasileiro curvando-se à vontade de um gângster de Alagoas, chefe de Polícia Secreta e que já tem 12 processos naquela "Instituição". Um marginal alcoólatra, chefe de Organização Criminosa, debocha da Nação mandando a Justiça "enfiar processo no cú". O atual Comandante do Exército, General "Vidas Boas", ironiza os Intervencionistas que pedem Socorrro às Forças Armadas e o atual Presidente do Brasil - Michel Temer - é outro canalha envolvido com todo esquema de Corrupção da Odebrecht. Não há saída para o Brasil "dentro da Lei". Não há que se esperar a Ordem de Intervenção de Oficiais Generais - eles obedecem aos marginais do poder, foram comprados por eles. O Brasil não tem tempo para aguardar pela Operação Lava Jato nem pelo resultado final do excelente trabalho do juiz Sérgio Moro. A Insurreição é justa e necessária. O Congresso precisa ser FECHADO, o PRESIDENTE DEPOSTO, o STF dissolvido  e NOVAS ELEIÇÕES CONVOCADAS! Ninguém está com "saudades do Regime Militar" - as pessoas estão com "saudade da JUSTIÇA". Só isso !

Se concorda, assine AQUI

sexta-feira, 30 de junho de 2017

ABAIXO ASSINADO PELA PRISÃO DE LULA


Nós, cidadãos brasileiros, em virtude de todas as provas colhidas até agora, dos gigantescos escândalos do Mensalão e do Petrolão, pedimos aos senhores a prisão imediata de Luís Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República e fundador de um partido criminoso associado ao Foro de São Paulo. Sua prisão é importante para que o mesmo não interfira nas investigações em andamento e para que fique clara, de uma vez por todas, qual foi EXATAMENTE a sua participação nos esquemas de desvio e lavagem de dinheiro que lesaram em bilhões os cofres públicos. Não há um só integrante já preso nessas investigações que não deixe, de forma clara ou insinuada, a ciência total e participação de Lula em todos esses eventos. A condução coercitiva do Sr.Luís Inácio, no último dia 4 de março de 2016, e a resposta que ele deu em sua entrevista coletiva deixam claro que ele não tem o mínimo respeito pelo Estado de Direito e pelas Instituições Republicanas representadas pelo Dr. Sérgio Moro e pela Força Tarefa do Ministério Público sendo capaz de dirigir-se à Nação em termos chulos, de fazer piada e de debochar da Justiça Federal. Pedimos aos senhores que entendam este abaixo assinado como sendo, além da expressão da vontade do povo brasileiro, uma homenagem a todos os policiais federais, juízes e promotores envolvidos na Operação Lava Jato. Pedimos também à Dra.Maria Priscila Veiga Oliveira, Juíza da 4ª Vara Criminal da Justiça de São Paulo, lembrando que  o futuro do Brasil está nas suas mãos: por favor, PRENDA o Lula. Depois da prisão de Eduardo Cunha ontem, Lula VAI fugir ! Seu filho mais novo JÁ fugiu: está no Uruguai. Lula em liberdade depois daquilo que foi revelado pelo Departamento de Justiça dos EUA no caso da Braskem é uma vergonha para todo brasileiro perante o Mundo.

Att, 


Dr.Milton Pires & Cidadãos Brasileiros.


ASSSINE AQUI - Change.org OU Citizengo  OU Petição Pública 



A importância de um "Abaixo Assinado" para PRENDER LULA não reside na sua "força legal" (que é NULA) nem sobre a Polícia Federal (que não prende pessoas por causa disso). 

A importância FUNDAMENTAL é o seu efeito nesta IMPRENSA VAGABUNDA dominada por Jornalistas do PT. O "Abaixo Assinado" para prender Lula precisa ter MILHÕES de assinaturas !
(Milton Pires)

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Procuradoria alega que embriaguez seja uma das causas da morte de jovens na Boate Kiss

Procuradoria alega que embriaguez seja uma das causas da morte de jovens na Boate Kiss: Advogado de uma das vítimas usou as redes sociais para demonstrar repúdio a suposição


Procuradora culpa vítimas da Kiss por estarem bêbadas e revolta familiares

Procuradora culpa vítimas da Kiss por estarem bêbadas e revolta familiares:



1702773.jpeg


Uma procuradora de Santa Maria (RS) causou revolta em familiares das vítimas do incêndio na boate Kiss, que matou 242 pessoas em janeiro de 2013, ao sugerir que a embriaguez de algumas das vítimas colaborou para as suas mortes.
Leia mais (02/26/2017 - 17h40)


Procuradora culpa vítimas da boate Kiss por beberem antes de morrer


Procuradora culpa vítimas da boate Kiss por beberem antes de morrer:



Mirela Marquezan, procuradora de Santa Maria (RS), revoltou familiares das vítimas do incêndio da boate Kiss ao afirmar que, por estarem bêbadas, contribuíram para a própria morte.
As afirmações estão em uma contestação a um pedido de indenização feito pela família de um dos jovens mortos. O documento foi tornado público por um dos advogados do caso e reproduzido pela Folha. Leia os principais trechos:
"Certamente diferentes fatores contribuíram para esta diferença de condutas e desfechos, sendo, um deles, o estado de sobriedade ou de embriaguez de cada um dos frequentadores do estabelecimento, fato que deve ser bem analisado em cada caso concreto".
"Apesar da comoção generalizada e luto coletivo ocorridos com a tragédia da boate Kiss, e mesmo podendo parecer insensível mencionar a possibilidade de ocorrência de culpa das próprias vítimas; não há como ignorar o fato de que diversas pessoas que estavam em frente ao palco, onde começou o incêndio, conseguiram sair do local; ao passo que outras tantas, que estavam muito mais próximas à porta de saída, não abandonaram o recinto".

fonte - O ANTAGONISTA

COMENTÁRIO DO EDITOR:

Pensando bem, eu não vejo motivo para ficar tão revoltado assim com essa notícia...Vejamos: o Brasil deu FIES para Suzane Von Richthofen e Marco Aurélio Mello libertou Bruno que disse que prisão perpétua não traria Eliza de volta...Depois disso, Reinaldo Azevedo disse que a decisão do Marco Aurélio estava dentro da Lei...Lula mandou a Justiça enfiar processo no c* e uma colega da procuradora gaúcha, uma outra doente mental, disse que as crianças não pertencem à família...as crianças são do Estado...

Por que ficar tão brabo assim com essa procuradora agora ??? Não faz sentido..

CLÁUDIA COQUELUCHE "DESCOBRE" MÉDICOS, PLANOS DE SAÚDE E HOSPITAIS CORRUPTOS NO BRASIL

Hospitais premiam médicos que indicam mais exames

Gustavo Lacerda/Folhapress
Prática tem sido questionada por especialistas em ética e gestão
Prática tem sido questionada por especialistas em ética e gestão

Hospitais privados do país adotam programas de benefícios que, entre outros critérios, premiam médicos pelo volume de exames, cirurgias e internações que realizam.

Quanto mais procedimentos, mais pontos ganham na avaliação –que inclui itens como fidelização, adesão aos protocolos clínicos e atuação em ensino e pesquisa.
O médico que soma mais pontos consegue mais reputação dentro do hospital e privilégios como presentes, descontos em exames para ele e seus familiares e prioridade no uso do centro cirúrgico.
Na condição de anonimato e de não identificar a instituição em que atuam, a Folhaconversou com 12 médicos de hospitais de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador. Todos confirmam a existência de programas de benefícios em que o volume de procedimentos é considerado na premiação.
"O médico do pronto-atendimento que interna mais ganha mais pontos", conta um médico do Rio de Janeiro. "Tem um médico que segura paciente internado sem necessidade só para gerar mais diária hospitalar", relata um outro de São Paulo.

"Eu já ouvi pressões do tipo: 'a ressonância precisa ser otimizada'", afirma um médico de Porto Alegre (RS). "Aqui se pede exame de urina até para unha encravada", diz outro de Salvador (BA).
A prática tem sido questionada por especialistas em ética e em gestão porque pode resultar em procedimentos desnecessários, que expõem pacientes a riscos, e no aumento do custo da saúde-a conta vai para os planos, e quem paga são os usuários.
"Não se pode atrelar a participação médica a nenhuma volumetria. Seria como remunerar bombeiro que apaga mais incêndios. Logo começariam a queimar casas para ganhar mais", diz Francisco Balestrin, presidente da Anahp (Associação Nacional de Hospitais Privados).
Ele afirma que a prática não é "corrente" entre as instituições e que há vários programas pautados pela ética. Em março, a Anahp fará em um evento com dirigentes para discutir um "mapa de riscos", e os programas de benefícios entrarão na discussão.
Para o médico Yussif Ali Mere Jr., presidente da Federação e do Sindicato de Hospitais, Clínicas e Laboratórios, "a era de o médico fazer tudo o que quer e ser valorizado pelo hospital [por gerar mais lucro] tem que acabar". "O custo é insustentável."

Pedro Ramos, diretor da Abramge (Associação Brasileira de Planos de Saúde), diz que a entidade tinha informações sobre esses incentivos por volume, mas nunca conseguiu provar que eles existiam. Agora, deve pedir uma investigação sobre isso. "É inaceitável", afirmou.
Para ele, a raiz do problema está no modelo de remuneração. Os hospitais ganham dos planos pela quantidade de serviços que prestam ("fee for service"), não pela qualidade da assistência que prestam ao paciente.
"Os hospitais estão cada vez mais ricos, e os planos cada vez mais pobres. É dramática a situação." Em razão da crise econômica, os planos perderam mais de 2 milhões de usuários em dois anos.
Ali Mere Jr. também acredita que é preciso mudar o modelo de remuneração, mas discorda de Ramos. "Os hospitais estão mais caros, mas não mais ricos."
EXCESSO NO USO
Gláucio Libório, presidente do Instituto Ética Saúde, critica programas que incentivam volume de procedimentos e diz que eles abrem brechas para crimes como os vistos na "máfia das próteses".
A prática é investigada há dois anos pela Polícia Federal e ao menos 40 pessoas já foram indiciadas. Além de compras superfaturadas, que lesaram o SUS e os planos, em alguns casos cirurgias foram indicadas sem necessidade.
"Sou totalmente contra programas que envolvam volume. Médicos não podem receber nenhum benefício atrelado a quantidade de procedimentos de nenhum tipo."
O cardiologista Luís Cláudio Correia, representante da Choosing Wisely no Brasil (campanha contra o excesso de exames e o sobrediagnóstico), não acredita que os programas tenham papel crucial em indicações excessivas ou desnecessárias de exames.
"A questão é mais cognitiva do que de premiação, de incentivo. Imagino que na ausência de qualquer conflito de interesse, o 'overuse' continuaria prevalente."
Para o intensivista Guilherme Barcellos, membro honorário da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar e coordenador da Choosing Wisely Brasil, não é frequente nesses programas uma remuneração direta a médicos por indicações de procedimentos.
"Entram num combo que garante privilégios. Mais receita para o hospital e o médico vira 5 estrelas, ganha estacionamento grátis, lavagem do carro e coisas do tipo."

EINSTEIN 'EXPORTA' PROGRAMA

Considerado modelo no setor, o programa de benefícios do hospital Albert Einstein está sendo replicado em outras oito instituições do país.
Segundo o presidente do hospital, Sidney Klajner, o programa de segmentação médica é usado como forma de fidelizar profissionais autônomos à instituição. São 70 indicadores que geram pontuações que classificam médicos como "premium, advance, evolution e special".
Os indicadores são baseados em qualidade (adesão a protocolos, interação com a equipe), fidelização (número de pacientes trazidos para o hospital), filantropia (atividades voluntárias nos programa filantrópicos) e participação em ensino e pesquisa.
Klajner diz que o hospital valoriza mais a fidelidade do médico ao Einstein do que o volume de procedimentos.
"Médicos que têm cadastramento e internam pacientes em vários hospitais têm pontuação menor do que aquele que estão exclusivamente no Einstein."
Segundo ele, em relação a exames, para cada especialidade existe uma meta mediana esperada. "A partir dessa mediana não é contado mais nada. Estamos mais interessados que o médico peça o exame no Einstein e não no Fleury do que no volume."
O Einstein vetou recentemente uma prática que poderia gerar conflito de interesse: postos de coleta de exames mantidos por laboratórios em consultórios médicos.
"Por mais que cause perda de receita, isso poderia gerar incentivo para exames complementares desnecessários."
Também proíbe que seus médicos recebam comissões por tipo de quimioterapia que indicam. "Perdemos profissionais por isso."
O Hospital Sírio-Libanês diz que não remunera os médicos por quantidade de exames e que "repugna essa prática". Também não há remuneração por quimioterapia indicada, segundo o CEO, Paulo Chapchap. "Os médicos são remunerados pelo cuidado com o paciente."
O Hospital Oswaldo Cruz disse que o porta-voz indicado a falar sobre o assunto estava viajando.
O Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, informou que seu programa médico passa por reestruturação e que só se manifestará após a conclusão do processo.
A Rede D'Or, que tem 31 unidades no país, disse que "não tinha interesse em participar da reportagem". 

COMENTÁRIO DO EDITOR DO ATAQUE ABERTO:

Pois é...rsss...parece que a companheira Cláudia Coqueluche descobriu que médicos picaretas dentro de Hospitais, associados a médicos picaretas dentro de planos de saúde,  e picaretas dos "Certificados de Qualidade" se juntaram e que tudo isso acabou liquidando, destruindo, com os planos de saúde no Brasil, né ??

Que bom ! Graças a Deus temos Cláudia Coqueluche para nos revelar isso ...rss..mas o que  a Cláudia NÃO diz no artigo dela é que ela não está preocupada com pacientes, com qualidade de Medicina nem quantidade de exames...

Nada disso é motivo para ela se aborrecer ! O que incomoda a Cláudia Coqueluche e a companheirada é que o fato destes planos todos QUEBRAREM joga esta gigantesca quantidade de pacientes (ou usuários como os vagabundos petistas gostam de chamar as pessoas doentes) no SUS...rssss..e quanto mais gente dependendo do SUS, Claudinha, mais evidente fica que o SUS tem certas "imperfeições" né, companheira??? Afinal, o SUS e o Comunismo tem estas características em comum: os dois são perfeitos, só não foram implantados corretamente...rsss

Imagine uma pessoa que sai de um dos planos de saúde, que era atendida num destes hospitais "denunciados" pela Cláudia Coqueluche, chegando na Unidade de Saúde Mao Tse Tung ou no Hospital Municipal Che Guevara e exigindo uma "Demonioscopia Transcendetal Estereofônica" porque ele está com "dor de barriga desde 1992"....

Que chato, né Cláudia ?? "Como fica" (assim mesmo..sem o "é que") a companheirada do Ministério da Saúde nesta situação ???

O EDITOR RECOMENDA - NÃO PERCAM UM CAPÍTULO DO BBB17 ! ASSISTAM TUDO !


Mais de uma vez eu já disse, e agora volto a repetir: eu não perco um capítulo sequer do BBB17. Eu vejo TODOS OS DIAS !

Do BBB17 podem sair um Deputado Federal, um Senador, um Membro da Academia Brasileira de Letras, um Ministro do Governo Brasileiro...sei lá: até um Ministro do STF pode sair do BBB17 ! É fundamental assistir diariamente ! 

Milton Pires

Encuentran muerto al jefe Antilavado en una piscina

SORPRESA Y PESAR
Carlos Díaz participó en resonantes investigaciones judiciales.
FOTO


Carlos Díaz. Ricardo Figueredo/ El País
26 feb 2017

El director de la Secretaría Nacional para la Lucha contra el Lavado de Activos y el Financiamiento del Terrorismo, Carlos Díaz (69) fue encontrado muerto ayer por su esposa en la piscina de una casa ubicada en la parada 8 de la Avenida Roosevelt de Punta del Este.

A las 19:00 horas de ayer, la Policía de Maldonado fue informada sobre el deceso del jerarca, según informó FM Gente. Díaz fue hallado muerto, boca abajo, flotando en una piscina. Todo indica que el fallecimiento del funcionario fue provocado por un infarto, dijeron fuentes judiciales a El País.

Funcionarios del Instituto Técnico Forense (ITF) realizarán hoy una autopsia al cuerpo para confirmar que el deceso fue provocado por un infarto. Es posible que la muerte también podría haber sido provocada por un desmayo y posterior ahogamiento.

Telenoche informó que Díaz tenía antecedentes cardíacos.

La profundidad de la piscina era normal. Oscilaba el metro y medio, según las fuentes.

A partir de 2010, Díaz y su equipo participaron en resonantes investigaciones realizadas por la Justicia Especializada en Crimen Organizado sobre lavado de activos por parte de organizaciones criminales. Una de ellas se vinculaba a los Panamá Papers, filtración de documentos que probó las vinculaciones entre el estudio de abogados panameños Mossack Fonseca & Co. y bufetes de varias partes del mundo, entre ellos Uruguay.

Al frente de la Secretaría Antilavado, Díaz bregó por un mayor control estatal a profesionales e inmobiliarias para que denuncien operaciones sospechosas de ocultar lavado de activos.

Incluso llegó a elaborar un borrador de proyecto de ley en ese sentido.
Tristeza.

La muerte de Díaz generó asombro y pesar entre sus amigos y conocidos en ámbitos gubernamentales.

El prosecretario de Presidencia, Juan Andrés Roballo tuiteó: "Carlos Díaz fue un servidor público que dio testimonio de compromiso y probidad hasta el último momento. Gracias y hasta siempre Carlitos". El fiscal de Corte, Jorge Díaz manifestó en su cuenta de Twitter: "Me acaban de avisar que falleció Carlos Díaz Fraga. Un tipo íntegro. Descansa en paz viejo amigo".

El secretario General de la Junta de Drogas, Diego Olivera tuiteó: "Triste noticia. Se fue un gran compañero. Dedicó su vida al servicio público. QEPD".
Una extensa carrera pública.

Carlos Díaz ocupó desde 1967 varios cargos públicos. Entre 1975 y 1996, fue inspector de la DGI. También fue auxiliar de la Justicia en la investigación sobre el cierre del Banco Comercial. Entre 1997 y 2005, Díaz fue director de la División Fiscalización de la DGI. En 2010, asumió al frente de la Secretaría Antilavado.

Secretário antilavagem do Uruguai é encontrado morto

Secretário antilavagem do Uruguai é encontrado morto:



fgr_04-464x350.jpg
Imagem: Divulgação / Governo do Uruguai
O secretário nacional Antilavagem do Uruguai Carlos Díaz foi encontrado morto na noite de sábado, 25, na piscina de sua residência em Punta del Este, no Uruguai, informou neste domingo, 26, a imprensa local. O Ministério Público Federal do Brasil vem negociando uma colaboração com o Uruguai nas investigações da Lava Jato e, segundo informou o repórter Chico Otávio, do Globo, Diaz estava disposto oferecer aos investigadores brasileiros as instalações e o acervo do órgão uruguaio.
Mais informações »


Chefe do combate a lavagem de dinheiro no Uruguai é achado morto

Chefe do combate a lavagem de dinheiro no Uruguai é achado morto: O chefe do órgão do Uruguai responsável pelo combate a crimes de lavagem de dinheiro, Carlos Díaz, foi encontrado morto pela mulher na piscina de sua casa, no balneário de Punta del Este, na noite de sábado (25).
Leia mais (02/26/2017 - 17h13)