"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

PABLO CAPILÉ E O ANARQUISMO REQUENTADO


Diz a história que certa vez, Santo Agostinho, ainda muito longe de ser santo e bastante envolvido com seus amigos da seita dos maniqueus (uma espécie de PT do século IV) foi convidado por “amigos” para formar um tipo de comunidade onde “tudo era de todo mundo”. Percebendo que teriam que dividir inclusive as mulheres; acabaram desistindo da empreitada. Não tenho certeza da veracidade do fato mas duvido muito que, real ou fictícia, seja conhecida por Pablo Capilé –  o “produtor cultural” e guru do famoso coletivo Fora do Eixo. É exagero meu esperar que essas pessoas tenham ouvido falar nisso? Também não sei, mas para tentar começar com algo mais recente eu lembro de Millor Fernandes quando esse afirmava que “uma ideologia, quando fica bem velhinha e quer se aposentar; vem morar no Brasil”
Pouco sei sobre a vida e o trabalho de Pablo Capilé. Não tenho, sobre o tal “Fora do Eixo”, informações mais detalhadas do que as notícias da internet, mas uma coisa vem me incomodando: esse cidadão vem atacando e ofendendo um novo amigo meu. Ocorre que esse amigo é um músico e compositor de primeira linha, confunde-se com a própria história do rock dos anos 80 no Brasil,  com a cultura da época e é um grande escritor. O nome dele é João Luiz Woerdenbag Filho...as pessoas o conhecem como Lobão.
Para não tornar essa crítica algo baseado nas reportagens de Veja..para não citar tudo aquilo que o Reinaldo Azevedo já escreveu a respeito, eu gostaria de modificar a linha de discussão e perguntar diretamente a todos vocês – sem bancar o advogado do diabo: quem é Pablo Capilé? De onde surgiu essa criatura que agora mobiliza tanto a atenção da mídia? O que ele, sozinho, produziu em termos de música e literatura? Até onde vai essa bobagem de Mídia Ninja e essa tropa de choque petralha mal disfarçada que não engana ninguém com camiseta amarrada no rosto e i-phone na mão?
O que é preciso lembrar para que as pessoas percebam a picaretagem por trás disso tudo? O movimento anarquista na Guerra Civil Espanhola ou certos pastores psicopatas que, na Guiana Francesa, convenceram todo mundo a se matar? Adianta falar dos oitocentos mil reais que essa ONG recebeu da Petrobrás?
Meus amigos, eu jamais tive qualquer contato com Capilé ou com alguém do Fora do Eixo, mas mesmo assim afirmo que 99% das pessoas lá devem pensar que Bakunin é um personagem de desenho animado e Proudhon uma marca de bolsa feminina! Não tem eles a mínima idéia do que seja anarquismo (cuja defesa não estou fazendo aqui) e apresentam-se ao país como arautos da verdadeira nova cultura para fazer aquilo que o PT sempre fez - desviar tudo que puder de dinheiro público em nome da "arte, da música e do cinema"...em nome da produção independente das "grandes gravadoras e dos interesses comerciais"..Até quando, pergunto eu, o Brasil vai continuar acreditando nesse tipo de besteira? Eu não sou músico, não sou escritor, ganho a minha vida noutra profissão e mesmo assim é fácil perceber que essas pessoas não tem a mínima ideia sobre o que estão falando e, ao mesmo tempo que recebem dinheiro publico, não pagam os verdadeiros artistas justificando a picaretagem com uma mistura de crítica ao neoliberalismo e anarquismo requentado. Nada mais próprio para um Partido-Religião..para um grupo criminoso capaz de esconder dólares na cuecas, amantes no Banco do Brasil e a própria burrice dentro do CNPQ.
Espero que os verdadeiros músicos, compositores, atores..enfim. todo pessoal do meio artístico de verdade perceba quem são esses caras do Fora do Eixo..e prestem, como estou tentando fazer aqui, seu máximo apoio ao Lobão..Façam isso rápido antes que o Pablo Capilé convença a Dilma a importar músicos de Cuba..

Porto Alegre, 3 de outubro de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.