"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

EXCURSÃO PETISTA


Pela primeira vez, corrupção é vista como o maior problema do país. Parabéns, petistas.

Pela primeira vez, corrupção é vista como o maior problema do país. Parabéns, petistas.:

spon%2Bcorrup%25C3%25A3o%2Bpetista.jpg

Realizada nos dias 25 e 26 em todo o país, 34% dos eleitores da Datafolha colocaram a corrupção como o principal problema do Brasil na atualidade. Logo em seguida, saúde aparece com 16%, desemprego com 10%, educação e violência com 8%, cada um, e economia com 5%. A pesquisa aconteceu em meio à Operação Lava Jato, que começou apurando a atuação de doleiros em 2014, cresceu com a descoberta de um esquema criminoso na Petrobras envolvendo funcionários da estatal, grandes empreiteiras e políticos, e depois estendeu-se para o setor elétrico. A pesquisa foi publicada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição deste domingo.

O Datafolha investiga a principal preocupação dos brasileiros desde 1996, ainda durante o primeiro mandato de Fernando Henrique Cardoso na Presidência. Durante o período tucano (até 2002), o tema líder no ranking de principais problemas foi o desemprego, com o recorde de 53% no fim de 1999. Em algumas rodadas, fome/miséria apareceu em segundo lugar na lista de preocupações, assunto citado por apenas 1% atualmente. Desemprego continuou em primeiro lugar no ranking até o fim do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006.

Sob Lula e FHC, corrupção nunca foi apontado como o principal problema do país por mais de 9% do eleitorado. O tema começou a ganhar força em junho de 2013, primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, mês de enormes protestos de rua pelo país com pautas variadas, da tarifa do transporte à violência policial. Naquele momento, a corrupção foi citada como maior problema por 11%, recorde na série histórica do Datafolha até então. (Veja.com).

"Acabou o medo de bater em Lula"

"Acabou o medo de bater em Lula":

Um dos dirigentes do PSDB disse a O Globo que, finalmente, o partido perdeu o medo de Lula:

"Nas pesquisas que temos Dilma não se recupera mais e Lula perde em todos os cenários inclusive para Serra, em terceiro lugar. Mas ainda temos que completar a tarefa, pois Lula ainda preserva algum capital e é a isso que ele tenta se agarrar. Então vamos virar o pau para cima dele...

Dinamitando pontes

Dinamitando pontes:

Maika vai barrar todas as tentativas do PT, do governo e de Lula de estabelecer pontes e tentar acalmar Delcídio Amaral...

TOFFOLECO


Sponholz: quase lá, Moro!

Sponholz: quase lá, Moro!:
spon%2Bmoro%2Bquase%2Bl%25C3%25A1.jpg


domingo, 29 de novembro de 2015

URGENTE ! JUSTIÇA BLOQUEIA BENS DE TARSO GENRO


29/11/2015 - 20h20min

Ex-governador Tarso Genro teve seus bens bloqueados por decisão judicialFoto: Jefferson Botega / Agencia RBS
Decisão liminar da 3ª Vara da Fazenda Pública, de Porto Alegre, bloqueou os bens do ex-governador Tarso Genro, do ex-secretário de Infraestrutura e Logística João Victor Domingues, do atual titular da pasta de Transportes e Mobilidade, Pedro Westphalen, e de dois dirigentes do Daer. O caso tem origem em uma ação civil pública oferecida pelo Ministério Público (MP) ainda em 2002, visando exigir do governo estadual a realização de licitação para 1,8 mil linhas de transporte intermunicipal que são reguladas pelo Daer.
Na ação, o MP pede a aplicação de multa de mais de R$ 1 bilhão aos responsáveis. Ainda não há decisão de mérito quanto a isso, mas os bens foram bloqueados como forma de garantir o pagamento da multa, caso a sentença acate a formulação do MP. O órgão cobra a realização de licitação para as linhas intermunicipais de transporte como forma de melhor organizar o sistema, com avanços na prestação de serviço. Atualmente, as empresas de transporte atuam com concessões "precárias".
Tarso Genro passa por cirurgia após romper ligamentos em Madri
O TJ já decidiu, no decorrer da ação, que a multa deve ser de R$ 1 mil ao dia para cada uma das 1,8 mil linhas. A sanção somente cessará quando a licitação for realizada.
Os réus questionam o fato de gestores dos governos anteriores, que também não fizeram o procedimento licitatório, estarem livres do processo judicial. E reclamam que não houve direito ao contraditório antes da liminar. O argumento de defesa é de que a aplicação da multa e o bloqueio de bens são equivocados.
Leia as últimas notícias do dia
Tarso e João Victor afirmam que deram início às etapas anteriores ao lançamento do edital. Primeiro, com auxílio de uma consultoria, alegam ter aprovado a lei do marco regulatório, autorizando a concessão e estabelecendo as diretrizes do novo modelo. Depois, foi elaborado o Plano Diretor do Transporte Intermunicipal de Passageiros, que define a forma de exploração do mercado, deveres dos concessionários e regras de transição entre os modelos. Esse documento foi entregue ao governador José Ivo Sartori no dia da posse. Agora, o projeto de lei do plano diretor aguarda votação e tramita em regime de urgência na Assembleia.
Contrapontos
O que diz Tarso Genro, ex-governador
O nosso governo e o governo atual foram os que cumpriram a determinação de fazer a licitação, dentro dos parâmetros de lisura e responsabilidade pública: informando o próprio MP, contratamos uma consultoria, que apresentou resultados concretos e, a partir destes resultados, foi feito o novo plano diretor, sem o qual é impossível licitar. (...) Uma licitação não é apenas a publicação de um edital! É um processo complexo, cujos atos preparatórios, se não forem feitos corretamente, levam à corrupção, à manipulação de requisitos para favorecimentos, e, às vezes, a sua anulação.
O que diz João Victor Domingues, ex-secretário de Infraestrutura e Logística
"Durante todo esse período, mantivemos diversas reuniões com o MP, prestando contas de todos os encaminhamentos e avanços, que acabaram com a inércia do poder público nesse tema, iniciando efetivamente os procedimentos necessários à licitação. Nessas reuniões, deixamos claro a impossibilidade financeira, técnica, institucional e jurídica de implementarmos o que pretendia o MP: uma licitação de forma precária e emergencial, para cada uma das 1,8 mil linhas, ou seja, 1,8 mil licitações em 90 dias.
O que diz Pedro Westphalen, secretário de Transportes e Mobilidade

Ele informou que irá se manifestar somente após receber a notificação judicial.
FONTE - ZERO HORA

GRANDES ESPERANÇAS

John Singer Sargent (American, 1856 - 1925), Essie, Ruby, and Ferdinand, Children of Asher Wertheimer, 1902, oil on canvas. Tate, London, presented by the widow and family of Asher Wertheimer inaccordance with his wishes © Tate, London, 2003)

URGENTE: CUNHA RECEBEU DINHEIRO DE BANQUEIRO PRESO


29/11/2015 20h37 - Atualizado em 29/11/2015 20h51
A Procuradoria Geral da República relatou, no seu pedido para conversão da prisão banqueiro André Esteves e do chefe de gabinete do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), Diogo Ferreira, de temporária em preventiva - acolhido neste domingo (29) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki - que foi encontrado um documento, com uma escrita no verso, indicando o pagamento de R$ 45 milhões do BTG para Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados.
Segundo a PGR, na residência de Diogo Ferreira, foi encontrado este documento, contendo uma escrita, com o seguinte texto: "Em troca de uma emenda a Medida Provisória número 608, o BTG Pactual, proprietário da massa falida do banco Bamerindus, o qual estava interessado em utilizar os créditos fiscais de tal massa, pagou ao deputado federal Eduardo Cunha a quantia de R$ 45 milhões".
Ainda de acordo com o pedido da Procuradoria Geral da República para que a prisão temporária fosse convertida em preventiva, a anotação informa que teriam participado da operação, pelo BTG, Carlos Fonseca e Milton Lyra. "Esse valor também possuía como destinatário outros parlamentares do PMDB. Depois que tudo deu certo, Milton Lyra fez um jantar pra festejar. No encontro tínhamos as seguintes pessoas: Eduardo Cunha, Milton Lira, Ricardo Fonseca e André Esteves", informou a PGR.
Decisão do STF
Segundo o ministro do STF, Teori Zavascki, que acolheu o pedido da PGR, o material coletado nas buscas e apreensões, e os depoimentos colhidos no decorrer das prisões temporárias, permitiram o preenchimento dos requisitos para a decretação das prisões preventivas.
"De acordo com o artigo 312 do CPP [Código Processual Penal], esses requisitos são: garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria", informou o STF.
PGR cita 'ofensa gravíssima'
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, inforomou que solicitou ao STF a conversão da prisão temporária do banqueiro André Esteves e do assessor do senador Delcidio Amaral Diogo Ferreira em prisão preventiva neste sábado (27). Para ele, há "ofensa gravíssima à ordem pública diante da conduta dos dois investigados".
A PGR cita ainda, no pedido de prisão preventiva, que os objetos apreendidos na quarta-feira (25) e depoimentos prestados por investigados demostram "evolução em desfavor de André Esteves".
"Além disso, a petição de Janot argumenta que Esteves tem claro interesse em que não venham à tona colaborações premiadas que o vinculassem a fatos criminosos apurados na Operação Lava-Jato. No pedido de prisão temporária, feito na semana passada, Esteves foi apontado como o agente financeiro a oferecer apoio material à família de Nestor Cerveró em troca de ver seu nome preservado em eventual acordo de colaboração premiada", informou a PGR.
Da mesma forma, acrescentou a Procuradoria Geral da República, os objetos apreendidos com Diogo Ferreira demonstram a "densa participação dele no embaraço à investigação do crime de organização criminosa e no auxílio ao senador para explorar seu prestígio perante ministros do STF".
Prisão de Esteves e Diogo Ferreira
Esteves e Ferreira foram presos na última quarta (25), assim como Delcídio, suspeitos de tentar interferir no andamento das investigações da Lava Jato. Segundo a PGR, o grupo tentou convencer o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró a não fechar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal e ofereceu à família dele R$ 50 mil mensais.
Sócio do banco BTG Pactual, Esteves está detido em um presídio na cidade do Rio de Janeiro e Diogo Ferreira, na Superintendência da Polícia Federal em Brasília – mesmo local onde está Delcídio do Amaral.
Responsável pela defesa de André Esteves, o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, chegou a pedir neste domingo ao Supremo que não prorrogasse a prisão temporária do cliente, que terminaria à meia-noite. Entretanto, não foi atendido pelo STF.
FONTE - Vladimir Neto Da TV Globo, em Brasília

VAGABUNDO COM DIAS CONTADOS


JOGO DE REGRAS


O Jogo de Regras

Milton Pires

Choro o herói moderno que
no chão é nada e é ar eterno
que cruza mares pela paixão,
e morre aos “tiros de ocasião”

Shumacher-André-Marceau
Christine-Octave é falsidade
e jogo de regras tristes que
confundi com uma amizade

A morte que chega breve para
um coelho e faisão mata quem
vive a vida como um piloto de
um avião…

“Eu estou sofrendo...e sinto
raiva disso”

Novembro, 2015

sábado, 28 de novembro de 2015

DELCÍDIO AMARAL


CORRUPT PT LAWYER ARRESTED


Chef Mueller

A lawyer representing a key convict in the corruption scandal at Brazilian state-run oil giant Petrobras linking Brazil's Rousseff and her own socialist predecessor was detained on Friday as he arrived at Rio de Janeiro's international airport.

Brazilian citizen Edson Ribeiro was wanted for his alleged role in a scheme to keep former Petrobras director Nestor Cervero from testifying against Rousseff's socialist administration, included her own Workers' communist party coalition's leader in the Senate, as well as a billionaire investment banker. Delcidio Amaral and the CEO of BTG Pactual bank, Andre Esteves, were detained on past Wednesday in connection with the criminal plot, which was revealed throughout a secret recording conversations by Cervero's son.

While Brazil's federal officials said Ribeiro was in the United States when the arrests were made and he was picked up early Friday as his flight from Miami landed in Rio. Investigators said that U.S. authorities started monitoring him on Wednesday. The recording made by Cervero's son appeared to show Ribeiro in a conversation in which Amaral offered payouts to the former Petrobras director's family in exchange for not mentioning him or Esteves in testimony to investigators. The plotters are accused of offering a lump-sum payment of over $1 million as monthly payments of around $13,000 to help Cervero's family.

The trio also appeared to discuss plans to provide an escape to Cervero, who was convicted in past August 2015 to 12 years in prison and is serving his time in the southern city of Curitiba, out of the country and to Spain, potentially via Brazil's porous border with Paraguay. While Brazilian newspapers reported that Amaral's lawyer had acknowledged it was the senator's voice on the recordings, though he maintained his client's innocence. 

The attorney said Amaral only agreed to meet with Cervero's son, a Rio-based actor, for "humanitarian reasons" and to provide him "a word of comfort," a key ally of embattled Rousseff's organized crime, in which was installed within Brazil's Territory throughout Venezuela's smartmatic EDR rigged voting device, used mainly to subvert Brazil's democracy and its own constitution.

Brazil's rigged presidency is currently led under to a mid 60's urban guerrilla trained at Cuba's jungle, commonly known as Dilma Vana Rusev, who is fighting for her political corrupted survival, amid calls for her ouster, while Amaral was the director at Petrobras from 1999 to 2001 under former President Fernando Henrique Cardoso, then followed by a communist criminal well known as Lula,during that time, Cervero was one of Amaral's closest advisers.

OS CEGOS E OS LOUCOS


Milton Pires

Sim ! Dilma é uma filha da puta ! Há muito tempo, prometi a mim mesmo que voltaria a escrever com "civilidade" e sem usar palavrões. Não consigo e, pior do que isso, não sou filósofo nem caçador de ursos para que eles sejam admitidos com facilidade. 
Na campanha eleitoral de 2014, Dilma Rousseff supostamente "passou mal" durante  um debate com Aécio Neves. Usei, na época, as mesmas palavras da esposa do marginal petista e senador Delcídio Amaral para recomendar que ela chamasse um médico cubano. Resultado: até ameaças de morte recebi. Marginais financiados pelo PT escreveram sobre o "meu caso". O próprio Conselho Regional de Medicina foi questionado e os petistas tentaram transformar minha opinião pessoal numa "questão de ética médica".
Em março, abril e agosto de 2015, milhões de brasileiros saíram as ruas chamando Dilma, Lula e cada petista deste país de fdp ! De nada adiantou: o PT insiste em continuar dizendo que que milhões e milhões de brasileiros são "golpistas" e hoje o Regime Petista procura uma espécie de "Conselho de Ética" em que pudesse, ele mesmo, denunciar a o Brasil como fez comigo -  vai para cadeia procurando, mas não vai encontrar !
A semana que vem é decisiva na História Nacional. Pela primeira vez um político com cargo importante (um senador da República) foi preso no exercício da função. O recado para o verdadeiro bandido que preside a Câmara de Deputados Federais - Eduardo Cunha - não pode ser mais claro: "você, Eduardo, pode ter o mesmo destino de Delcídio Amaral quando ele não enxergar mais saída"
A resposta de um louco como Cunha à prisão de um cego Amaral não poderá ser outra: semana que vem deve ser iniciado, finalmente e por razões completamente diferentes daquelas postuladas por Hélio Bicudo, o impeachment da presidente da república...dessa grande filha da puta como eu mesmo chamei em 2014 e como agora chamam desde os grandes empresários de São Paulo até os estivadores do Polo Naval de Rio Grande. Enquanto isso, o Brasil inteiro, como aquele cego que é conduzido por um louco,  é deixado à beira de um abismo esperando,  eternamente esperando...

para querida Adriana Lisboa,

novembro de 2015

DELATA, DELCÍDIO !!!


Dilma articulou com a Andrfade Gutierrez e BTG o acordo para a construção do estádio do Internacional

Dilma articulou com a Andrfade Gutierrez e BTG o acordo para a construção do estádio do Internacional:
estadio.jpg


Os donos do estádio são a Andrade Gutierrez e o banco BTG Pactual, cujos donos estão presos no Rio e em Curitiba, tudo por conta de envolvimento em grossas patifarias e roubalheiras dos governos Lula e Dilma. Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez, prometeu ao MPF entregar detalhes do pagamento de propina em obras da Copa de 2014. Dilma atuou pessoalmente em uma dessas obras: a reforma do estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.
O blog O Antagonista lembra quea AG enfrentava dificuldades para financiar o projeto, tocado em parceria com o BTG e o Inter. O jornal Zero Hora registrou na ocasião um telefonema de Dilma para Azevedo, cobrando-lhe a execução da obra. "É o meu clube, é o meu Estado. Não há hipótese nenhuma de a empresa sair que nem cachorro e deixar todo mundo de pincel na mão", disse a petista. Para 'motivar' Azevedo, ela citou o Itaquerão, erguido pela Odebrecht. "Eu quero que o caso Odebrecht seja a inspiração de vocês. A brincadeira acaba aqui." 

FONTE - POLÍBIO BRAGA

Maika, mulher de Delcídio, desabafa e xinga Dilma Roussef: "A culpa de tudo é daquela fdp !"

Maika, mulher de Delcídio, desabafa e xinga Dilma Roussef: "A culpa de tudo é daquela fdp !":
dilma.jpg
Maika, a mulher de Delcídio Amaral, avisou publicamente que quer o marido em casa para passar o Natal com a família. Ainda que isto seja feito ao preço da delação premiada. A jornalista Vera Magalhães, na coluna Radar de Veja desta semana, chama o marido de filho da puta, embora com tom amoroso:

- Eu avisei aquele fdf. Ele devia ter saído do PT há tempo.

Em tom menos amoroso, ela também xingou Dilma Roussef:

- A culpa de tudo é aquela fdp.

FONTE - POLÍBIO BRAGA

Empreiteiro vai delatar pelo menos dois senadores envolvidos em propina do petrolão

Empreiteiro vai delatar pelo menos dois senadores envolvidos em propina do petrolão:
otavio-azevedo-pres-andrade-gutierrez-MA

O empreiteiro Otávio Marques de Azevedo, presidente da Andrade Gutierrez, vai apontar os nomes de pelo menos dois senadores que teriam recebido propinas no esquema Petrobrás. A empreiteira está fechando acordo de leniência com a Procuradoria-Geral da República. Otávio Azevedo está preso desde 19 de junho, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Erga Omnes, desdobramento da Lava Jato.

O acordo, que inclui leniência (Andrade Gutierrez) e delação (Otávio Azevedo), prevê pagamento de R$ 1 bilhão, parceladamente, a título de indenização.

As negociações do empresário com a força-tarefa do Ministério Público Federal se prolongam há cerca de dois meses. Otávio Azevedo vai citar os nomes de ‘autoridades com foro privilegiado’ que teriam recebido valores ilicitos porque, de alguma forma, abriram caminho para a empreiteira fechar contratos com a Petrobrás. Entre essas autoridades estão pelo menos dois senadores.

O empreiteiro vai falar de obras da Andrade Gutierrez na usina nuclear de Angra3 e da Copa do Mundo.

Os últimos detalhes do acordo estão sendo fechados. Até o início da semana os termos estarão todos acertados.

A reportagem tentou falar com o criminalista Celso Vilardi, que defende Otávio Marques de Azevedo. O advogado disse que não poderia se manifestar.

No último dia 13 de novembro, Otávio Marques de Azevedo ficou em silêncio em audiência na Justiça Federal do Paraná, onde responde ação criminal por corrupção e lavagem de dinheiro. Na ocasião, ele limitou-se a agradecer a família diante do juiz Sérgio Moro.(Estadão).

Apesar da pressão de Lula, trio petista no Conselho de Ética quer condenar Cunha. Resultado: pedido de impeachment será aprovado.

Apesar da pressão de Lula, trio petista no Conselho de Ética quer condenar Cunha. Resultado: pedido de impeachment será aprovado.:
lula%2Baponta%2Bo%2Bdedo.jpeg

Zé Geraldo, Valmir Prascidelli e Leo de Brito são os petistas que fazem parte do Conselho de Ética da Câmara. Pressionados por Lula e Jaques Wagner a absolver Eduardo Cunha, o trio resiste e quer condenar o peemedebista.

Não porque a ética fale mais alto, e sim porque o voto é aberto e eles não querem se queimar com os eleitores. A sessão do Senado que manteve a prisão de Delcídio Amaral os empurrou ainda mais na direção da condenação, segundo relatos feitos ao Antagonista.

Se condenarem Eduardo Cunha, o peemedebista deverá aceitar o pedido de impeachment de Dilma Rousseff. Hoje, portanto, o quadro está mais para "antes ela do que nós".

Delcídio, uma testemunha nas entranhas do corrupto poder petista.

Delcídio, uma testemunha nas entranhas do corrupto poder petista.:
delcidio-amaral-2015-8900-original.jpeg

Para entender a magnitude da prisão, na semana passada, de Delcídio do Amaral, senador petista e líder do governo, é preciso até um pouco de imaginação. Pois imaginemos que nenhum empresário preso na Operação Lava-Jato tivesse até hoje quebrado o silêncio nas delações premiadas - ou que nenhum político estivesse na lista que a Procuradoria-Geral da República mandou para o Supremo Tribunal Federal (STF). Mesmo no cenário irreal acima, a prisão de Delcídio e a possibilidade de ele recorrer à delação premiada - uma vez que foi abandonado pelo PT, ignorado por Dilma e ofendido por Lula - terão consequências devastadoras para a estabilidade do já cambaleante regime lulopetista. Delcídio do Amaral testemunhou os momentos mais dramáticos dos escândalos do governo do ex-­presidente. Viveu e participou desses mesmos momentos no governo Dilma. Delcídio não é uma testemunha. Ele é "a" testemunha - e a melhor oportunidade oferecida à Justiça até agora de elucidar cada ação da entidade criminosa que, nas palavras do ministro Celso de Mello, decano do STF, "se instalou no coração da administração pública".

Terminada uma reunião no gabinete de Dilma Rousseff, em junho passado, Delcídio chamou-a de lado e disse a seguinte frase: "Presidente, a prisão (de Marcelo Odebrecht) também é um problema seu, porque a Odebrecht pagou no exterior pelos serviços prestados por João Santana à sua campanha". Delcídio contrariou o diagnóstico de Aloizio Mercadante, que ainda chefiava a Casa Civil, segundo quem a prisão de Marcelo Odebrecht "era problema do Lula". Ao deixar o Palácio do Planalto, Delcídio definiu Dilma a um colega de partido como "autista", espantado que ficou com o aparente desconhecimento da presidente sobre o umbilical envolvimento financeiro do PT com as empreiteiras implicadas na Lava-Jato. Na reunião, Dilma dissera aos presentes que as repercussões da operação nada mais eram do que uma campanha para "criminalizar" as empreiteiras e inviabilizar seu pacote de investimento e concessões na área de infraestrutura. "A Dilma não sabe o que é passar o chapéu porque passaram o chapéu por ela", concluiu Delcídio.

Passar o chapéu é bater na porta das empreiteiras e pedir dinheiro para campanhas políticas. Quando feitas dentro da lei, as doações não deixam manchas no chapéu. Mas, quando fruto de propinas como as obtidas nos bilionários negócios com a Petrobras, a encrenca, mesmo que seja ignorada por sua beneficiária, não vai embora facilmente. Menos de um mês após a reunião no Planalto, a Polícia Federal divulgou as explosivas anotações com que Marcelo Odebrecht incentivava seus advogados a encontrar uma maneira de fazer chegar a Dilma a informação de que as investigações sobre as contas da empreiteira na Suíça bateriam nela.

Poucos políticos tiveram mais acesso do que Delcídio aos bastidores do mensalão e do petrolão. Poucos políticos conhecem tão bem como ele as entranhas da Petrobras, onde trabalhou e fez amigos. Poucos políticos têm tanto trânsito como ele nos gabinetes mais poderosos da política e da iniciativa privada. Até ser preso, Delcídio atuava como bombeiro, tentando reduzir os focos de tensão existentes para Lula, Dilma e o PT. Na condição de encarcerado, é uma testemunha decisiva. A possibilidade de ele colaborar com os investigadores está sob avaliação de sua família. (Veja.com).

O amador imbecil e os profissionais

O amador imbecil e os profissionais:

spon%2Bamador%2Bdelc%25C3%25ADdio.jpg


"A culpa de tudo é aquela fdp"

"A culpa de tudo é aquela fdp":

A coluna Radar conta que Maika, a mulher de Delcídio Amaral, depois de sua prisão, ligou aos berros a um amigo de família, dizendo:

"Eu avisei aquele fdp Ele devia ter saído do PT há tempo"...

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

BLOG DO ALUÍZIO AMORIM - O CALDEIRÃO DA CRISE TRANSBORDA


Escrito por Aluízio Amorim

O turbilhão de acontecimentos políticos-policiais que explode em todas as frentes realmente está incontrolável. Em mais de 40 anos de jornalismo nunca vi nada igual ao que está acontecendo ‘neste país’. 
Como este blog é escrito e editado exclusivamente por mim confesso que tem horas, como agora, que vejo que não tenho como dar conta do recado.
Dentro de todo esse lodaçal gerado pelos deletérios governos do PT há, no entanto, algumas notícias que são cruciais e ao mesmo tempo positivas no sentido de passar a limpo o Brasil. Passar a limpo significa o imediato impeachment da Dilma e a proscrição do PT e de seus satélites.
E no meio desse fabuloso imbróglio eivado de roubalheiras, propinas, mentiras e desinformação propagada pelos jornalistas à soldo da corriola do PT, há uma nesga de luz no fim do túnel. O Antagonista agora há pouco, citando matéria do Correio Braziliense, informa que o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, enxergou a dita luzinha, já que, como é sabido, anda mais enrolado que fumo de corda. 
Aproveitando o esfarelamento do PT face aos últimos acontecimentos, Cunha avisou que irá tirar da gaveta o pedido do impeachment da Dilma protolocado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr., e fazê-lo andar.
Desta forma Cunha alimenta o fogaréu que consome o PT. Um sintoma de tudo isso pode ser medido pela decisão da Dilma de encurtar a sua viagem segundo anotou O Antagonista:
Dilma Rousseff viaja hoje para Paris, mas volta correndo para o Brasil na terça-feira.
Segundo a Folha de S. Paulo, ela cancelou as outras duas etapas de sua viagem, para Vietnã e Japão.
Além disso, ela vai baixar ainda nesta sexta-feira um decreto bloqueando 10 bilhões de reais em despesas, "para evitar questionamentos jurídicos do TCU".
E, além de tudo isso tem a delação da empreiteira Andrade Gutierrez que admitiu ter pago subornos no âmbito da Petrobras e ainda tem o lobby do inefável Brahma. É coisa grande.
À guisa de conclusão, O Antagonista arremada: “tarde demais, Dilma. Você ainda não sabe, mas seu governo acabou”.
Que os Anjos digam amém...

E TEM MAIS!!!
Segundo revela O Antagonista, Delcídio Amaral está sendo pressionado pela família para entregar o que sabe e salvar a própria pele. A pressão vem da mãe, da mulher e das filhas. Maika, sua esposa, já mandou avisar que não admite passar o Natal com o marido enjaulado.

Ela também ficou enfurecida depois que senadores ignoraram seu apelo para livrar Delcídio da cadeia.

MARGINAIS DO PODER APAVORADOS


A ILÍADA

Achilles Lamenting the Death of Patroclus (1855) by the Russian realist

República de bandidos

República de bandidos:
urubu1.jpg
Ninguém melhor do que a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, para expressar o sentimento de frustração que atinge em cheio os brasileiros: “Na história recente da nossa pátria, houve um momento em que a maioria de nós acreditou no mote segundo o qual a esperança tinha vencido o medo. Depois, nos deparamos com a Ação Penal 470 (o mensalão) e descobrimos que o cinismo tinha vencido aquela esperança. Agora constata-se que o escárnio venceu o cinismo”. Nessa síntese está toda a trajetória dos embusteiros petistas que, desde a primeira eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, prometeram fazer uma revolução ética e social no Brasil e agora, pilhados em escabrosos casos de corrupção, caçoam da Justiça e da própria democracia.
O mais recente episódio dessa saga indecente, ao qual Cármen Lúcia aludia, envolveu ninguém menos que o líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral. Em conluio com o banqueiro André Esteves, o petista foi flagrado tentando comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, que ameaçava contar o que sabia sobre a participação de ambos no petrolão.
As palavras de Delcídio, capturadas em áudio gravado por um filho de Cerveró, são prova indisputável da naturalidade com que políticos e empresários se entregaram a atividades criminosas no ambiente de promiscuidade favorecido pelo governo do PT. Como se tratasse de uma situação trivial – a conversa termina com Delcídio mandando um “abraço na sua mãe” –, um senador da República oferece dinheiro e uma rota de fuga para que o delator que pode comprometê-lo e a seu financiador suma do País. Os detalhes são dignos de um arranjo da Máfia e desde já integram a antologia do que de mais repugnante a política brasileira já produziu.
Delcídio garantiu a seus interlocutores que tinha condições de influenciar ministros do Supremo Tribunal Federal e políticos em posições institucionais destacadas para que os objetivos da quadrilha fossem alcançados. O senador traficou influência. Mas o fato é que, hoje, as ramas corruptas que brotam do sistema implantado pelo PT se insinuam por toda a árvore institucional – com raras e honrosas exceções, entre elas o Supremo, que vem demonstrando notável independência.
Exemplo do contágio é que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), estão sendo investigados pela Lava Jato. A nenhum dos dois ocorreu renunciar a seus cargos para que não sofressem a tentação de usar seu poder para interferir no processo, como já ficou claro no caso de Cunha. Renan, desta vez, tentou manobrar para que fosse secreta a votação do Senado que decidiria sobre a manutenção da prisão de Delcídio, na presunção de que assim os pares do petista o livrariam, criando uma blindagem para os demais senadores – a começar por ele próprio. Temerosos da opinião pública, os senadores decidiram votar às claras e manter Delcídio preso.
Enquanto isso, o PT, com rapidez inaudita, procurou desvincular-se de Delcídio, dizendo que o partido “não se julga obrigado a qualquer gesto de solidariedade”, já que o senador, segundo a direção petista, agiu apenas em favor de si próprio. Se Delcídio tivesse cometido seus crimes para abastecer os cofres do PT, seria mais um dos “guerreiros do povo brasileiro”, como os membros da cúpula do partido que foram condenados no mensalão e no petrolão.
O PT e o governo não enganam ninguém ao tentar jogar Delcídio aos leões. O senador era um dos principais quadros do partido, era líder do governo no Senado e um dos parlamentares mais próximos da presidente Dilma Rousseff e de Lula. Sua prisão expõe a putrefação da política proporcionada pelo modo petista de governar.
Também ninguém melhor do que a ministra Cármen Lúcia, que resumiu a frustração dos brasileiros de bem, para traçar o limite de desfaçatez e advertir a canalha que se adonou da coisa pública sobre as consequências de seus crimes: “O crime não vencerá a Justiça” e os “navegantes dessas águas turvas de corrupção e das iniquidades” não passarão “a navalha da desfaçatez e da confusão entre imunidade, impunidade e corrupção”. É um chamamento para que os brasileiros honestos não aceitem mais passivamente as imposturas dos ferrabrases que criaram as condições para que se erigisse aqui uma desavergonhada república de bandidos. (O ESTADÃO)

blog do Jornalista Polibio Braga: Jornalista diz que PF teria gravações de Delcídio ...


blog do Jornalista Polibio Braga: Jornalista diz que PF teria gravações de Delcídio ...O jornalista Tales Faria, do site Fato On Line, ex-Folha e ex-JB,  revela hoje que a Polícia Federal teria em seu poder alguns áudios nos quais o senador Delcídio Amaral revela conteúdos de conversas que teve com ministros do STF.

Como se sabe, o banqueiro André Esteves foi preso por ter sido citado nos diálogos gravados de Delcídio com Bernardo Cerveró (Esteves não estava presente), mas ninguém se preocupou em verficiar o que aconteceria com ministros do STF também citados na conversa, entre eles Fachin, Teori, Gilmar e Dias Toffoli, tidos como "amigos". Na gravação, Delcídio diz claramente que "Fachim faz de tudo por nós".

Há muito tempo, sobretudo nas redes sociais, dirculam versões segundo as quais os ministros nomeados por Dilma e Lula poderiam "melar" a Lava Jato.

Leia a corrosiva nota de Tales Faria:

Além da gravação da reunião de Delcídio com Bernardo Cerveró mencionando encontros com ministros do Supremo, a Polícia Federal também tem escutas telefônicas do senador, um material que permanece secreto. Nesses telefonemas, Delcídio estaria de fato conversando com os ministros do Supremo Tribunal Federal. Ironicamente, o teor dessas conversas foi obtido por escuta autorizada pelo próprio STF, que investigava Delcídio.

CLIQUE AQUI para conhecer o site de Tales Faria.

FONTE - BLOG DO POLÍBIO BRAGA

​Nestor Cerveró vai mandar ​Lula para a cadeia



Nestor Cerveró vai mandar ​Lula para a cadeia:

Nestor Cerveró é homem de Dilma



O depoimento de Delcídio Amaral foi obtido por Andréia Sadi, da GloboNews.
Ele disse que Dilma Rousseff conhecia Nestor Cerveró desde os tempos em que ela era secretária de Minas e Energia do Rio Grande do Sul.
Ele disse também que Dilma Rousseff, quando foi nomeada ministra de Minas e Energia de Lula, consultou-o sobre indicação de Nestor Cerveró para a Petrobras.
Nestor Cerveró, portanto, foi posto no cargo por Dilma Rousseff, e não por Delcídio Amaral.
FONTE - O ANTAGONISTA

FIZERAM O QUE O UBER QUERIA

Taxistas de Porto Alegre deram uma surra num cara do Uber e fizeram EXATAMENTE aquilo que os picaretas queriam: transformá-los em "vítimas" . Cada "libertário", "maconheiro de direita", "anarquista de consultório psiquiátrico" e integrante do Partido "NOVO" hoje está quase tendo orgasmo de tanto prazer e a imprensa esquerdinha e cheiradora de cocaína da RBS pegou carona junto com eles.Só falta o "U2 fazer uma música em apoio ao Uber" e Porto Alegre fazer uma passeata noturna com velinhas acesas no Parcão. Estou esperando a hashtag ‪#‎somostodosUber‬
Milton Pires

"Fizeram uma emboscada para matar meu filho", diz mãe de motorista do Uber

"Fizeram uma emboscada para matar meu filho", diz mãe de motorista do Uber: Mulher denuncia "espancamento brutal" em supermercado da zona Leste de Porto Alegre


Sintáxi e Uber condenam violência contra motorista em Porto Alegre

Sintáxi e Uber condenam violência contra motorista em Porto Alegre: Serviço particular garante assistência a profissional agredido, enquanto sindicato alerta para "insegurança...


Taxistas agridem motorista do Uber na zona Leste de Porto Alegre

Taxistas agridem motorista do Uber na zona Leste de Porto Alegre: Dois agressores foram detidos pela BM, vítima foi socorrida pelo SAMU

MARGINAIS PETISTAS LEVAM LIÇÃO DA JUSTIÇA EM CANOAS


Justiça manda readmitir 85 funcionários do Hospital Universitário de Canoas | Foto: Divulgação / Ulbra Canoas / CP


A Justiça determinou a reintegração imediata de 85 funcionários do Hospital Universitário de Canoas, demitidos em 18 de novembro. O Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4) entendeu que se tratou de despedida em massa, sem qualquer negociação coletiva prévia. Além disso, avaliou que as demissões sem justa causa resultaram no fechamento de leitos destinados ao SUS, o que configura prejuízo não só aos funcionários e às famílias, como também à comunidade.Um andar inteiro de leitos de internação do Hospital Universitário de Canoas foi desativado, o que significa o fechamento de 70 das 460 vagas pelo SUS. Desde o final de 2014, o Hospital Universitário de Canoas passou a somar déficit de R$ 2 milhões por mês. A próxima medida deve ser o fechamento da UTI pós-operatório. Se a unidade for mantida, parte do leitos vai ser desativada.Conforme o secretário da saúde de Canoas, Marcelo Bósio, a Prefeitura vai recorrer, assim que for notificada. “Entendemos que a justificativa de demissão em massa não procede. Foi uma decisão extremamente necessária para não fechar atendimentos. Aliás, informamos também que, se possível, reabriremos os leitos”.Demais serviços especializados serão mantidos, mas a fila para realização de cirurgias vai aumentar. Atualmente, 650 procedimentos operatórios são realizados por mês. O Hospital Universitário, desde 2011, funciona em gestão compartilhada da Prefeitura de Canoas com o Sistema de Saúde Mãe de Deus. Os cortes foram exclusivos aos procedimentos eletivos, conforme o secretário. “É importante ressaltar que nenhum serviço foi suspenso e não estamos restringindo os atendimentos na emergência”, sustenta Bósio.Os dissídios dos profissionais também colaboraram para aumentar o rombo do hospital. O secretário salientou, ainda, que apesar de terem optado por ceder 30% de leitos à iniciativa privada e a convênios com planos de saúde, o hospital decidiu, por enquanto, manter 100% dos leitos destinados ao SUS.

(FONTE  -  CORREIO DO POVO)