"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Governo Temer detona uma BOMBA ATÔMICA na Saúde do Brasil - Vagabundos Petistas vão comemorar até 2018 e Usar Isso

MEC barra novas bolsas de residência médica por falta de recursos Em ofício, pasta comunicou decisão a conselhos justificando-a pelo ‘corte orçamentário’


POR RENATA MARIZ
30/09/2016 18:57 / atualizado



BRASÍLIA - O Ministério da Educação (MEC) não ampliará o programa de bolsas para residência de médicos e de outros profissionais da saúde em 2017, “em decorrência do corte orçamentário”. Em ofício dirigido na última semana aos conselhos de residência, a pasta afirmou que “será mantido apenas o quantitativo de bolsas financiadas em 2016”.

Segundo a assessoria do ministério, há 12.544 bolsas concedidas neste ano. Para 2017, serão 12.900, “com um acréscimo vegetativo em relação ao ano anterior”. As bolsas são ofertadas para médicos e outros profissionais da saúde, como enfermeiros ou fisioterapeutas, em programas desenvolvidos nos hospitais universitários.

Em nota, o MEC destacou que paga apenas parte das bolsas referentes à residência médica no país, cabendo a várias outras instituições o financiamento de programas semelhantes, como o Ministério da Saúde, hospitais e secretarias de Saúde. “Da parte que cabe ao MEC, o mesmo número de vagas está assegurado”, diz o comunicado.



Ainda segundo o órgão, as restrições orçamentárias são decorrentes de cortes feitos pela “gestão Dilma/Mercadante” no valor de R$ 6,4 bilhões em 2016. Do montante, diz o MEC na nota, o presidente Michel Temer conseguiu recompor R$ 4,7 bilhões.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/mec-barra-novas-bolsas-de-residencia-medica-por-falta-de-recursos-20210578#ixzz4LnGvnmEH
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

NOTA DO EDITOR DO ATAQUE ABERTO - Em termos de gestão da saúde o Governo Temer, depois desta notícia, ACABOU. Suspender pagamento de Bolsa de Residência pelo MEC é algo que nem mesmo os vagabundos petistas tiveram a coragem de fazer. É o FIM. Os médicos residentes CARREGAM OS HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS nas costas, literalmente nas costas. Trabalham como bichos, são tratados como adolescentes e cobrados como médicos. Suspender bolsa de residência é a PÁ DE CAL que faltava para liquidar com essa monstruosidade, esse genocídio chamado SUS. Infelizmente, quem vai pagar (com a vida) são os pacientes. Alguém ainda pode me dizer: "Mas Dr. veja bem: não vão ser cortadas. É que não vai haver, proporcionalmente, o aumento esperado" (pelo menos é isso que a notícia pode gerar como interpretação) Aí EU pergunto: "Ah, é mesmo? Então me explique o que fazer com a verdadeira EPIDEMIA de faculdades de medicina com novos cursos e hospitais espeluncas transformados em hospitais universitários. Quer dizer que pode não aumentar o número de pagamentos de bolsa, mas o número de residentes trabalhando pode???"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.