"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Governo Temer detona uma BOMBA ATÔMICA na Saúde do Brasil - Vagabundos Petistas vão comemorar até 2018 e Usar Isso

MEC barra novas bolsas de residência médica por falta de recursos Em ofício, pasta comunicou decisão a conselhos justificando-a pelo ‘corte orçamentário’


POR RENATA MARIZ
30/09/2016 18:57 / atualizado



BRASÍLIA - O Ministério da Educação (MEC) não ampliará o programa de bolsas para residência de médicos e de outros profissionais da saúde em 2017, “em decorrência do corte orçamentário”. Em ofício dirigido na última semana aos conselhos de residência, a pasta afirmou que “será mantido apenas o quantitativo de bolsas financiadas em 2016”.

Segundo a assessoria do ministério, há 12.544 bolsas concedidas neste ano. Para 2017, serão 12.900, “com um acréscimo vegetativo em relação ao ano anterior”. As bolsas são ofertadas para médicos e outros profissionais da saúde, como enfermeiros ou fisioterapeutas, em programas desenvolvidos nos hospitais universitários.

Em nota, o MEC destacou que paga apenas parte das bolsas referentes à residência médica no país, cabendo a várias outras instituições o financiamento de programas semelhantes, como o Ministério da Saúde, hospitais e secretarias de Saúde. “Da parte que cabe ao MEC, o mesmo número de vagas está assegurado”, diz o comunicado.



Ainda segundo o órgão, as restrições orçamentárias são decorrentes de cortes feitos pela “gestão Dilma/Mercadante” no valor de R$ 6,4 bilhões em 2016. Do montante, diz o MEC na nota, o presidente Michel Temer conseguiu recompor R$ 4,7 bilhões.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/mec-barra-novas-bolsas-de-residencia-medica-por-falta-de-recursos-20210578#ixzz4LnGvnmEH
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

NOTA DO EDITOR DO ATAQUE ABERTO - Em termos de gestão da saúde o Governo Temer, depois desta notícia, ACABOU. Suspender pagamento de Bolsa de Residência pelo MEC é algo que nem mesmo os vagabundos petistas tiveram a coragem de fazer. É o FIM. Os médicos residentes CARREGAM OS HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS nas costas, literalmente nas costas. Trabalham como bichos, são tratados como adolescentes e cobrados como médicos. Suspender bolsa de residência é a PÁ DE CAL que faltava para liquidar com essa monstruosidade, esse genocídio chamado SUS. Infelizmente, quem vai pagar (com a vida) são os pacientes. Alguém ainda pode me dizer: "Mas Dr. veja bem: não vão ser cortadas. É que não vai haver, proporcionalmente, o aumento esperado" (pelo menos é isso que a notícia pode gerar como interpretação) Aí EU pergunto: "Ah, é mesmo? Então me explique o que fazer com a verdadeira EPIDEMIA de faculdades de medicina com novos cursos e hospitais espeluncas transformados em hospitais universitários. Quer dizer que pode não aumentar o número de pagamentos de bolsa, mas o número de residentes trabalhando pode???"

Criminosa Condenada e MARGINAL Petista Dilma Rousseff aposentou-se com 5.189,82 reais UM DIA depois de ser DERRUBADA



Dilma furou fila do INSS para se aposentar um dia depois do impeachment


Documentos obtidos por ÉPOCA mostram que cadastro da petista foi alterado 16 vezes dentro da sede do INSS, e ex-ministro foi a agência para garantir pensão sem agendamento

BRUNO BOGHOSSIAN

30/09/2016 - 20h17 - Atualizado 30/09/2016 20h47




Às 15h05 do dia 31 de agosto, Dilma Rousseff assinou o documento que a notificava que o Senado havia aprovado sua destituição da Presidência da República. Terminavam ali, oficialmente, seus cinco anos e oito meses de gestão e pouco mais de 13 anos em cargos no governo federal. Menos de 24 horas depois do impeachment, um de seus aliados mais próximos, o petista Carlos Eduardo Gabas, entrou pelos fundos da Agência da Previdência Social do Plano Piloto, na Quadra 502 da Asa Sul de Brasília. Acompanhado de uma mulher munida de uma procuração em nome de Dilma, Gabas passou por uma porta de vidro em que um adesivo azul-real estampava uma mão espalmada com o aviso: “Acesso apenas para servidores”.
Mas Gabas podia passar. Não estava ali apenas como funcionário de carreira da Previdência, mas como ex-secretário executivo e ex-ministro da Previdência do recém-encerrado governo Dilma, como homem influente na burocracia dos benefícios e aposentadorias entre 2008 e 2015. No papel agora de pistolão, Gabas subiu um lance de escadas até uma sala reservada, longe do balcão de atendimento ao público, onde o esperava o chefe da agência, Iracemo da Costa Coelho. Com a anuência de outras autoridades do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o trio deu entrada no requerimento de aposentadoria da trabalhadora Dilma Vana Rousseff. Foi contabilizado um tempo de contribuição previdenciária de 40 anos, nove meses e dez dias. Quando Gabas saiu da sala, Dilma estava aposentada, com renda mensal de R$ 5.189,82, teto do regime previdenciário.
Tal celeridade poderia ser o triunfo de uma burocracia ágil e impessoal, implantada pelo governo Dilma. Mas não. O tempo médio de espera para que um cidadão consiga uma data para requerer aposentadoria em uma agência da Previdência é de 74 dias, segundo informações do INSS – 115 dias no Distrito Federal, onde o pedido de Dilma foi feito. Não há rastro de agendamento no sistema do INSSpara que Dilma (ou alguém com uma procuração em seu nome) fosse atendida naquele 1º de setembro ou em qualquer outra data. O tratamento dispensado a Dilma foi, portanto, apenas um episódio de privilégio, obtido por meio de atalhos proporcionados por influência no governo.
Dilma Rousseff deixa  Palácio da Alvorada após o impeachment (Foto: Adriano Machado / Reuters)
A aposentadoria veio em boa hora. Naquele dia, Dilma perdeu o salário mensal de R$ 30.900 de presidente da República. Era preciso correr. Ninguém melhor do que Gabas que, além de influente no INSS, é um amigo de Dilma, que gosta de velocidade. Motociclista militante, ele levou Dilma algumas vezes para passear em sua Harley Davidson. Os passeios terminaram em 2015, quando a então presidente queimou a perna ao descer da garupa.
Dilma e Gabas afirmam que não houve nenhum privilégio ou tratamento diferenciado e que a ex-presidente já poderia ter se aposentado há dez anos. Dizem que o atendimento em uma sala reservada foi uma decisão do chefe da agência, que quis participar. Afirma ainda que o agendamento havia sido feito “meses” antes, que um pedido de alteração havia sido feito e que o atendimento “ficou para esta data”, exatamente um dia após o impeachment. Não explica, no entanto, por que não há registro desses agendamentos no sistema do INSS.
A aposentadoria-relâmpago de Dilma vinha sendo articulada com discrição no INSS havia meses, em um procedimento fora dos padrões, também sem agendamento. Em 10 de dezembro de 2015, oito dias depois que o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, do PMDB do Rio de Janeiro, anunciou que havia aceitado o pedido de impeachment da presidente, o cadastro trabalhista de Dilma foi refeito do zero no sistema do INSS. Naquele dia, entre 8h42 e 18h43, foram registradas 16 alterações na ficha laboral de Dilma, homologadas por uma única servidora, Fernanda Cristina Doerl dos Santos, que exercia uma função gratificada na Diretoria de Atendimento do INSS, na sede do órgão em Brasília – não em uma agência de atendimento.
O cadastro de Dilma no INSS foi alterado 16 vezes em dez horas por uma servidora da diretoria do INSS
Fernanda afirma que o procedimento foi o mesmo aplicado a qualquer cidadão. Ao longo daquelas dez horas, foram validados, alterados e excluídos vínculos trabalhistas desde 1975, que contariam para o cálculo de anos trabalhados por Dilma na concessão de sua aposentadoria, nove meses depois. O artifício foi classificado como “incomum” ou “excepcional” por três auditores e técnicos da Previdência consultados por ÉPOCA. Sobre as 16 alterações em sua ficha, Dilma afirma que havia constatado “pendências no cadastro” e, depois de apresentar documentos para a regularização dessas pendências, os registros foram atualizados. O presidente do INSS, Leonardo Gadelha, afirma que determinou a averiguação dos fatos. O INSS confirma que não houve agendamento para os atendimentos de dezembro e 1º de setembro. Todas as alterações no cadastro foram homologadas a partir da apresentação de documentos oficiais ou certidões emitidas pelos empregadores de Dilma – entre eles a Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Hauser, onde começou a trabalhar. Uma coisa estava certa: pelas regras atuais, Dilma tinha tempo suficiente para se aposentar.

PARA ANTÔNIO PALOCCI



lasciate ogni speranza, voi ch'entrate

SE LULA É O "AMIGO", ELE É O PRÓXIMO A SER PRESO.

O site do Antagonista traz algumas informações estarrecedoras sobre a planilha de propina de Odebrecht. Suspeita-se que Lula tenha recebido de Marcelo o valor de 23 milhões de reais em dinheiro sujo. Se isto for PROVADO, mesmo que Palocci permaneça em silêncio (coisa que eu duvido), Lula vai ser PRESO. Vai ficar pouco tempo, mas será preso, sim ! 

O 'AMIGO' QUE RECEBEU 23 MILHÕES DA ODEBRECHT


A Lava Jato está mais próxima de descobrir quem está por trás do codinome "amigo" que aparece nas planilhas da Odebrecht associado à propina de R$ 23 milhões.
Nos autos do pedido de prisão preventiva de Antonio Palocci, a Polícia Federal anexou vários emails e mensagens de celular em que Marcelo Odebrecht e outros executivos do grupo se referem a um certo "amigo" de Emílio Odebrecht.
Esse amigo é Luiz Inácio Lula da Silva.
Ao longo do relatório da PF há, pelo menos, 50 menções a Lula como o "amigo". Essas menções se referem, na maioria dos casos, a projetos de interesse da Odebrecht que eram acompanhados de perto pelo ex-presidente.
No mesmo conjunto de mensagens em que Lula aparece como o "amigo", Palocci é o "italiano", João Santana é o "feira" e Gilberto Carvalho é o "seminarista". A lógica é implacável.

positalia




DE LULA E ZÉ DIRCEU PARA NOSSO AMIGO "ITALIANO" COM MUITO CARINHO

URGENTE: MORO MANTÉM PALOCCI NA CADEIA

Agora mesmo: Dr. Sérgio Moro acaba de aceitar pedido de prisão PREVENTIVA de Palocci


O juiz Sérgio Moro atendeu ao pedido da PF e converteu a prisão temporária de Antonio Palocci em prisão preventiva - sem prazo para acabar.
Em italiano: "Lasciate ogni speranza, voi ch'entrate".

A decisão de Moro seguiu a linha dos pedidos da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.
“Ademais, considerando a causa das prisões preventivas, entre elas a prova, em cogniçao sumária, de que os investigados Antônio Palocci Filho e Branislav Kontic teriam intermediado o pagamento subreptício de milhões de dólares e de reais para campanhas eleitorais, inclusive para o pagamento de publicitários em conta secreta no exterior, o propósito da lei, de evitar interferência indevida nas eleições e proteger a sua integridade, parece ser mais bem servido com a prisão cautelar do que com a liberdade dos investigados", explicou Moro no despacho.

URGENTE: LAVA JATO DESCOBRE MAIS 31 MILHÕES DE PALOCCI

Brasil  16:57


Quem se assustou com os R$ 30 milhões encontrados nas contas bancárias da Projeto Consultoria no início da semana, vai infartar quando souber que a Lava Jato encontrou mais R$ 31 milhões em aplicações feitas pelo Bradesco e Gaia Securitizadora.
Com isso, chega a R$ 61,8 milhões o total bloqueado de Antonio Palocci.

BANDIDO QUADRILHEIRO PETISTA ANTÔNIO PALOCCI PEDE PARA SER SOLTO "POR CAUSA DO PERÍODO ELEITORAL"

Site petralha G1 traz matéria dizendo que os advogados do vagabundo petista formado em Medicina, Antônio Palocci, em estado de "desespero" pedem que seu cliente seja solto em função do "período eleitoral". Que ironia: foi justamente a política que colocou o cara na cadeia e agora ele quer sair dela para "votar"...Não se preocupe, "colega", depois você "justifica" o voto - diga que "estava de plantão".

30/09/2016 16h15 - Atualizado em 30/09/2016 16h47

Defesa de Palocci recorre à "Legislação Eleitoral" para soltá-lo

Prisão temporária do ex-ministro e mais dois vence nesta sexta (30).Palocci é suspeito de receber propina para atuar em favor da Odebrecht.Bibiana Dioníso

Palocci chegou a Curitiba no início da tarde desta segunda-feira (26) (Foto: Giuliano Gomes/ PRPress)
Palocci foi preso na segunda-feira (26)
(Foto: Giuliano Gomes/ PRPress)
Os advogados que defendem o ex-ministro Antonio Palocci e o ex-assessor dele Branislav Kontic, presos temporariamente na 35ª fase da Operação Lava Jato, argumentaram que ambos devem ser postos em liberdade devido ao período eleitoral.

A prisão dos dois – válida por cinco dias – vence nesta sexta-feira (30), e a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal(MPF) pediram à Justiça que eles fiquem presos preventivamente, ou seja, sem prazo determinado.

Desde terça-feira (27), cinco dias antes do primeiro turno das eleições de 2016, nenhum eleitor pode ser preso ou detido, a não ser em flagrante ou para cumprimento de sentença criminal. Segundo o calendário eleitoral, essa garantia é válida até 48 horas após o pleito.


De acordo com a defesa de Palocci e de Branislav, ambos devem ser soltos porque, no entendimento dos advogados, não pode haver prorrogação da prisão temporária e nem novo decreto para prisão preventiva.

"Não cabe aqui qualquer modalidade de prisão cautelar, salvo em flagrante delito, eis que vivemos o efêmero período de imunidade eleitoral", afirmaram os advogados José Roberto Batochio e Guilherme Octávio Batochio.

“O caso de renovação implica novo decreto, do qual decorre novo título prisional, também com novo prazo fixado. Não fora assim e o legislador teria disposto que a prorrogação seria automática, sem nova cognição valorativa do Judiciário”, argumentou a defesa

Quanto ao ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio, também detido na 35ª fase, as autoridades entenderam que ele pode ser colocado em liberdade, com medidas cautelares. A decisão cabe ao juiz Sérgio Moro.
Os três estão detidos na carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba, desde segunda-feira (26).

Eles são suspeitos de agir em favor da empresa Odebrecht junto ao governo federal. Segundo investigadores, a empreiteira repassou R$ 128 milhões em troca de vantagens, como interferência em licitações da Petrobras e medidas que lhe deram benefícios fiscais.
Os pedidos
A Polícia Federal e o Ministério Público Federal pediram que a prisão temporária seja convertida em preventiva. Os agentes e os procuradores dizem haver novos indícios de irregularidades cometidas pelos investigados.

“Há indicativos de que os investigados tenham atuado para ocultar elementos probatórios úteis à investigação”, afirmam os procuradores da força-tarefa. Para o MPF, a prisão preventiva de Palocci e Branislav é necessária para assegurar a ordem pública, a instrução criminal e a aplicação da lei penal.

Segundo a Polícia Federal, durante as ações da 35ª fase, verificou-se que medidas para ocultar possíveis provas podem ter sido adotadas na empresa Projeto – Consultoria Empresarial e Financeira Ltda, que pertence ao ex-ministro.

“(...) Foram constatadas que diversas estações de trabalhos na empresa estavam plenamente equipadas, à exceção dos gabinetes dos computadores, o que pode indicar que tenham sido até mesmo destruídos ou colocados fora do alcance da Polícia Federal”, afirmou o delegado federal Filipe Hille Pace.

Segundo os procuradores, três computadores estavam nesta condição, e Branislav afirmou que os gabinetes foram retirados porque eram antigos.
  •  
MPF anexou foto de computadores, sem gabinete, em empresa de Palocci (Foto: Reprodução)MPF anexou foto de computadores, sem gabinete, em empresa de Palocci (Foto: Reprodução)
Além disso, os procuradores citam trocas de email, que segundo a força-tarefa, corroboram com a suspeita de que Palocci tenha tido participação na compra de um terreno para a sede do Instituto Lula com recuros ilícitos. Eles afirmam ter novos elementos probatórios.
"Neste momento, portanto, dados os novos elementos probatórios trazidos aos autos, tornou-se ainda mais robusta a demonstração acerca dos indícios de envolvimento de  Antonio Palocci e Branislav Kontic com os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro", argumentam os procuradores.

O que diz a defesa
Ao pedir a soltura, os advogados José Roberto Batochio e Guilherme Octávio Batochio rebateram a acusação de ocultação de possíveis provas. Disseram que as "torres" dos computadores foram retiradas porque um ex-sócio deixou o quadro da empresa e levou os equipamentos que eram utilizados por ele.

O argumento de destruição de prova, de acordo com a defesa, é uma “ilação sem qualquer contato com a realidade”.
Ainda conforme a defesa, as considerações usadas para pedir a prisão preventiva de Palocci e Branislav estão restritas ao “possível”,  do  “provável”,  do “talvez”,  do “quem  sabe”.

As suspeitas
Palocci é suspeito de receber propina da Odebrecht para atuar em favor da empresa, entre 2006 e 2013, interferindo em decisões do governo federal. Ele teve R$ 814 mil bloqueados em três contas bancárias e mais R$ 30 milhões de sua empresa de consultoria, conforme informou o Banco Central à Justiça Federal na quarta-feira (28). Moro havia determinado o confisco de até R$ 128 milhões.
O juiz também decretou o bloqueio de até R$ 128 milhões de Dourado e Branislav, mas os valores encontrados são menores do que os determinados.
Da mesma forma, a medida atingia as contas das empresas Projeto Consultoria Empresarial e Financeira Ltda e J&F Assessoria Ltda, que foram citadas nesta fase. Ainda segundo o juiz Sérgio Moro, a empresa de consultoria pertence a Palocci, e Juscelino Antônio Dourado é sócio da empresa J&F Assessoria Ltda.
Quando determinou o bloqueio, Moro afirmou que a determinação não impede a continuidade dos trabalhos das empresas, considerando que elas exerçam atividade econômica real.

A 35ª fase surgiu de uma planilha que foi apreendida na 23ª fase da Lava Jato, chamada de Acarajé, na qual foram presos o publicitário João Santana e sua mulher, Monica Moura, que fizeram campanhas eleitorais para o PT.
De acordo com o MPF, a planilha mostra valores ilícitos repassados a Palocci tanto em período de campanha quando fora dele. A planilha era chamada de “Posição Programa Especial Italiano” e usava, segundo investigadores, o termo “italiano” como codinome para se referir ao ex-ministro.
Depoimentos
Em depoimento prestado na sede da PF, na quarta-feira (28), o ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio negou as acusações.

"Ele jamais recebeu qualquer valor em nome do Palocci ou de qualquer outro. Desde 2005, a atividade dele é eminentemente privada e não tem qualquer relação com políticos", disse o advogado Cristiano Maronna.
Na quinta (29), foram ouvidos Palocci e Branislav Kontic.
O ex-ministro negou que seja o "italiano", que é o apelido mencionado em documentos em documentos do suposto setor de propina da Odebrecht, segundo o advogado José Roberto Batochio.
Ele disse ainda que as conversas que mantinha com Marcelo Odebrecht eram institucionais. E também negou que tenha havido pedidos para aumentar a linha de crédito do BNDES para Angola, onde a Odebrecht tinha negócios.
Branislav respondeu todas as perguntas no depoimento e disse que é inocente, de acordo com o advogado Batochio.
Antonio Palocci é escoltado por policiais federais enquanto deixa o Instituto de Ciência Forense em Curitiba (Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)Antonio Palocci é escoltado por policiais federais enquanto deixa o Instituto de Ciência Forense em Curitiba (Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)
Inquérito aberto
No dia seguinte a deflagração da 35ª fase da Lava Jato, a Polícia Federal emitiu uma portaria informando a abertura do inquérito para investigar as suspeitas.

Os agentes vão apurar obras suspeitas de irregularidades que foram citadas pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht – departamento cuja finalidade era pagamento de propina, de acordo com a investigação.

Entre as obras estão o metrô de Ipanema, no Rio de Janeiro, Linha 4 do metrô de São Paulo, construções de presídios, penitenciárias e casas de custódia no Rio, obras do Porto de Laguna (SC), do Aeroporto Santos Dumont, do autódromo de Jacarepaguá e das piscinas olímpicas do Pan-Americano de 2007, também no Rio de Janeiro. (Veja a lista)

URGENTE: PF PEDE PREVENTIVA DE PALOCCI

URGENTE: PF PEDE PREVENTIVA DE PALOCCI:

Brasil  11:40

A Polícia Federal pediu a Sérgio Moro que transforme a prisão temporária de Antonio Palocci em preventiva.
O italiano é o italiano.
A PF também pediu preventiva para Branislav Kontic, operador de Palocci, e medida cautelar para Juscelino Dourado. (O ANTAGONISTA)

BUFÃO ACINTOSO

                                          
No clássico romance “Os Irmãos Karamazov”, Dostoievski nos fala de um personagem abjeto, Fiodor Pavlovitch, o Karamazov pai, sujeito que embute na alma corrompida a “volúpia de mentir”. O gigante russo, abarcando como nenhum outro os abismos da alma humana, considera, com agudo senso psicológico, que o sujeito que mente a si próprio e que mergulha na própria mentira, acaba por não poder mais discernir a verdade, nem em si mesmo, nem em torno de si, deixando, portanto, de respeitar a si próprio e aos outros.

Dostoievski tem o velho Karamazov, assassinado pelo próprio filho (Smerdiakov), na conta de um debochado contumaz e lança suas luzes sobre o tipo: “Os embusteiros calejados, que passam a vida inteira mentindo, têm momentos que tomam o seu papel tão a sério que chegam a chorar e a tremer de emoção, embora nesse mesmo instante (ou um segundo depois) possam dizer a si próprios: - Mentes, velho sem-vergonha; não passas de um palhaço, apesar de toda tua ‘santa’ ira e do teu ‘santo’ minuto de cólera”.

Tudo bem medido e pesado, não há diferença básica entre o tragicômico personagem do romancista russo e a figura farsesca de Lula. No caso do vosso velho sindicalista, o exercício diuturno da mentira, para além de manifesta degeneração de caráter, revela uma forma voluptuosa de prazer: no frigir dos ovos, Lula da Silva goza mentindo – e eis a explicação pertinente  encontrada pelo escritor russo, que, ademais, no romance, associa o vício incontrolável de mentir à histeria compulsiva do Karamazov pai.

Muito bem. Desde o episódio em que o Ministério Público Federal, baseado em fatos, denunciou o líder do PT como “comandante máximo” do esquema de corrupção montado para saquear a nação, armou-se, em pífia resposta, a encenação de lastimável ópera-bufa. Nela, como émulo do Karamazov pai, saracoteia a figura  de Lula da Silva, a um só tempo, patética e burlesca.  

Com efeito, sem argumentos válidos para contestar a denúncia sobre os milhões subtraídos dos cofres públicos, o milionário do ABC, no centro do picadeiro habitual, depois de beijar a camisa vermelha, chorar, bufar, esganiçar e se comparar a Getúlio Vargas, JK, Jango e ainda, num ato de estúpida bravata, ao próprio Jesus Cristo - terminou por jurar que, uma vez comprovada sua culpa, “ia a pé”, de São Bernardo a Curitiba, “para ser preso” .

Pior: mais tarde – mesmo sabendo que a mulher de Guido Mantega fazia simples exame de colonoscopia, considerado procedimento de rotina pela filha do ex-ministro preso – Lula vociferou, roufenho de tanto mentir, que a prisão do encalacrado petista era uma falta de “humanitarismo” da PF, silenciando, no entanto, quanto ao achaque de Mantega ao trêfego Eike Batista, o empresário “forte” do governo petista cevado na grana manipulável do BNDES.                                       

Como todos sabem, os comunistas vivem da e para a mentira. Fidel Castro, o Vampiro do Caribe, por exemplo, se jactava de mentir em discursos enfadonhos nos quais castigava o povo cubano (a ouvi-lo de pé) por mais de 12 horas; Stalin, genocida por vocação, mentia sem pestanejar, em especial quando promovia jantares para homenagear camaradas do PC que mandava fuzilar no dia seguinte; por sua vez Lenin, carniceiro-mor, mentia de forma consciente quando iludia o povo com promessas de fortuna igualitária nunca estabelecida na malfada Rússia dos Sovietes; e Mao, o grande pedófilo, sacrificou literalmente 75 milhões de chineses com a campanha do “Grande Salto Para Frente”, mentindo que iria melhorar a vida da população em tempo recorde.

E Lula? Bem, este mente por convicção. Certa vez escrevi que Lula mente até quando diz a verdade – se isto é possível. Mário Morel, autor da biografia “Lula, o Metalúrgico”, narra episódio em que um jovem aprendiz de torneiro mecânico pede ao patrão para fazer hora extra, aos sábados, pois precisa de dinheiro. O dono da fábrica de autopeças resiste, depois cede e avança algum dinheiro ao aprendiz, que não cumpre o trabalho. Cobrado pela falta, Lula, em resposta, diz que estava mentindo e, no deboche, pelas costas, manda o patrão “tomar no cu”.  

O “Comandante máximo”, que se acha um sujeito “safo” na sua eterna permissividade, é um péssimo exemplo que nos leva à desídia e à dissolução. Nunca se matou tanto, nunca se roubou tanto, nunca se mentiu tanto no Brasil.

Chegou a hora de trancafiá-lo.     

O PT PODERÁ SER VARRIDO DAS PREFEITURAS BRASILEIRAS NO DOMINGO

Matéria do Antagonista lembrando que a Organização Criminosa petista poderá ser (e se Deus quiser será) VARRIDA da vida política nas prefeituras do Brasil.


Exterminando o PT




Os eleitores podem exterminar o PT neste domingo.
A derrota do partido deve ser ainda maior do que o previsto.
Em Recife, por exemplo, há grande possibilidade de que Geraldo Julio, do PSB, seja eleito no primeiro turno, dizimando o candidato de Lula.
O Valor cita outro exemplo: o interior de Minas Gerais.
Diz o jornal:
“A dificuldade do partido se dá nas cidades maiores em que hoje governa. É o caso de Governador Valadares, onde os tucanos devem levar já no primeiro turno. É o caso de Ipatinga, onde o PMDB, com um vice do PSDB, tende também a faturar domingo. Em Uberlândia, comandada por um prefeito petista, o PP está perto de se eleger. Em Poços de Caldas, o prefeito tenta conter a pressão do PSDB e do PSB. E em Pouso Alegre, o PT - que também é governo - nem lançou candidato.”

HOJE NA HISTÓRIA - Mozart's The Magic Flute Premieres (1791)

Mozart's The Magic Flute Premieres (1791):

Papageno.jpg
In the final year of his life, prolific composer Wolfgang Amadeus Mozart produced the opera Die ZauberflöteThe Magic Flute—featuring a libretto by the actor Emmanuel Schikaneder. The work is considered a singspiel—an opera in German that contains spoken dialogue and is usually comic in tone. Mozart brought this form of light musical entertainment to a height of lyrical and symbolic art. How much longer did Mozart live after The Magic Flute debuted? Discuss

Comunista formada em Medicina e Pichadora ataca Globo e recebe Resposta ao Vivo

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

RIO GRANDE DO SUL VIRA PIADA NACIONAL - BANDIDOS LANÇAM MANIFESTO "CONTRA A VIOLÊNCIA"

 - Atualizado em 29/09/2016 16h35


Criminosos lançam "manifesto" e querem limites para violência no RS

Nova facção criminosa defende "compromisso com o lado certo da vida errada"


    
Foto: Daniel Marenco / Agencia RBS

Foto: Daniel Marenco /Agencia RBS
Parece manchete do Joselito Muller, mas é verdade: BANDIDOS DO RIO GRANDE DO SUL QUE JÁ ESTÃO PRESOS LANÇAM "MANIFESTO" CONTRA O GENOCÍDIO QUE ESTÁ ACONTECENDO EM PORTO ALEGRE E NO RESTANTE DO ESTADO. DEUS QUE ME PERDOE, QUE VERGONHA QUE É SER GAÚCHO..
Uma nova facção criminosa está sendo articulada no Rio Grande do Sul. Um grupo que defende limites para a violência nas lutas entre grupos rivais, em um autoproclamado “compromisso com o lado certo da vida errada”.

Conforme a reportagem da Rádio Gaúcha apurou, são apenados que se sentem “incomodados” com práticas extremas, como esquartejamentos de vítimas ou mortes de crianças e mulheres, por exemplo. Esses atos, conforme um suposto código dos criminosos, ultrapassam o que seria considerado como aceitável.

O grupo lançou um manifesto escrito, no qual não faz menção ao crescimento no número de homicídios resultante desses enfrentamentos, apenas insinua que se opõe aos excessos da violência.

 “A partir da data de hoje está formada uma facção com respeito a todos, que tem como um de seus objetivos sempre buscar espaço no cumprimento da pena com segurança de todos seus membros, que estão espalhados em várias prisões desse Estado”, está escrito na carta que começou a circular na segunda-feira (26) entre as cadeias e na Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe).
O texto termina com a seguinte afirmação: “Portanto, o surgimento deste grupo é para o bem de todos, para o bem da sociedade, pois é para a sociedade que devemos o nosso maior respeito.”
O documento é assinado por três presos, de cadeias diferentes do Rio Grande do Sul: Penitenciária Modulada de Charqueadas, Penitenciária Estadual do Jacuí Presídio Central
O diretor do Central já tomou conhecimento dessa articulação. O tenente-coronel Marcelo Gayer Barboza informa que providências já foram tomadas, como a reacomodação de presos na cadeia.
"Nós estamos ainda nessa fase de conversa com eles para saber realmente a intenção desse grupo. O que eu posso dizer é que dentro dos presídios, e o central como é um presídio bem volumoso em número de presos, isso é bastante comum até mesmo para acomodar a convivência dentro de um pavilhão. Obviamente que eles vão se agrupar dentro da filosofia deles", destaca o diretor.
Por meio de sua assessoria, a Susepe informa que já tomou conhecimento desse grupo e acionou o departamento de inteligência para monitorá-lo.


URGENTE ! POLÍCIA CIVIL E BRIGADA MILITAR VÃO PARAR AMANHÃ NO RS

Polícia e Brigada vão parar o RS nesta sexta-feira

As principais lideranças de policiais civis e brigadianos anunciaram que nesta sexta-feira os gaúchos ficarão totalmente sem polícia nas ruas.

É um protesto contra o fatiamento dos seus salários.