"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

COMPARAR O BRASIL COM "HOUSE OF CARDS" É UMA OFENSA TERRÍVEL PARA O SERIADO AMERICANO


Por insistência de familiares e amigos comecei (com 4 anos de atraso) a assistir o tal "House of Cards". As comparações feitas com a política brasileira também me deixaram intrigado, não posso negar. 

Minha curiosidade acabou no quarto ou quinto episódio da primeira temporada quando o famoso Frank Underwood aceita a oferta de uma jornalista puta, sem escrúpulo algum, e faz (por sugestão dela mesma) fotos de seu corpo nu como forma de "segurança" no relacionamento que passou, então, a ser sexual. Os dois inclusive brincam com a possibilidade de "enviar as fotos para os pais da moça"...

Imaginem, por um só momento, uma coisa dessas acontecendo aqui na Chinelândia da América do Sul. 

Aqui, quando uma jornalista puta tem caso com alguém em Brasília, ela posa nua (e cobra muito bem) para Playboy e a revista vende como pão saído do forno. 

Se tiver um filho com um deputado, senador ou Ministro do STF, ela então torna-se uma "celebridade" que, ao invés de envergonhar, será motivo de "orgulho para seus pais" (até porque a pensão vai ser paga com dinheiro de propina)

A comparação de "House of Cards" com o Brasil é uma ofensa terrível....para "House of Cards"..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.