"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

MARGINAIS DA ESQUERDA USAM A TRAGÉDIA DE CAMPINAS PARA FAZER PROPAGANDA POLÍTICA

A imundície petista conhecida como "Portal Vermelho" apresenta matéria dizendo que Sidnei Araújo, o assassino que produziu a chacina de Campinas, agiu influenciado por "discurso do ódio" na política. Estelionatária Petista e "ex-ministra" dos Direitos Humanos aproveita para faturar politicamente (como aliás tentou fazer com a morte da médica em Porto Alegre e foi CORRIDA da manifestação) - Fiquem tranquilos: nenhuma "chacina" espera vocês, NINGUÉM vai matá-los  - Vocês vão para CURITIBA algemados pela Polícia Federal ! 

2 de janeiro de 2017 - 8h51 


Assassino de Campinas tenta justificar chacina com discurso de ódio


Reprodução
  
"Não tenho medo de morrer ou ficar preso, na verdade já estou preso na angustia da injustiça, além do que eu preso, vou ter 3 alimentações completas, banho de sol, salário, não precisarei acordar cedo pra ir trabalhar, vou ter representantes dos direito humanos puxando meu saco, também não vou perder 5 meses do meu salário em impostos", disse o assassino.

Por meio das redes sociais, a ex-ministra de Direitos Humanos, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) comentou: "Diante do ódio contra mulheres e deste crime, pergunte: 'onde estavam os Direitos Humanos?'", indagou a deputada, já respondendo: "Buscando parar estes caras, criando a lei Maria da Penha".

"Quando idiotas repetem ataques contra Direitos Humanos, criam monstros como esse assassino de Campinas", disse Maria do Rosário.

O ex-ministro da Educação, Renato Janine, também comentou o conteúdo da carta. "Uma pessoa incapaz de se colocar no lugar do outro. Um criminoso sem piedade. Alimentado, em sua maldade, pelo discurso ambiente".

Na carta, o assassino se refere o tempo todo a sua ex-mulher e mãe de seu filho como "vadia" e diz que ela teria “que pagar pelo que ela fez”.

"A vadia foi ardilosa e inspirou outras vadias a fazer o mesmo com os filhos, agora os pais quem irão se inspirar e acabar com as famílias das vadias. As mulheres sim tem medo de morrer com pouca idade", afirmou Sidnei, que foi acusado pela mulher, Isamara Filier, de abuso sexual contra o filho, João Victor Filier de Araújo.

"Ela não merece ser chamada de mãe, más infelizmente muitas vadias fazem de tudo que é errado para distanciar os filhos dos pais e elas conseguem, pois as leis deste paizeco são para os bandidos e bandidas. A justiça brasileira é igual ao lewandowski, (um marginal que limpou a bunda com a constituição no dia que tirou outra vadia do poder) um lixo!".

A Justiça considerou que as acusações de abuso sexual "não eram cabalmente comprovadas" porque, na decisão de 2012, um vídeo que comprovaria as acusações foi juntado aos autos, mas foi incompatível com o equipamento disponibilizado ao juiz e não foi assistido para a tomada da decisão.

Apesar disso, a justiça determinou que a criança, que tinha três anos na época, deveria ser "protegida, mas não ser afastada totalmente do convívio paterno", dando o direito de Sidnei visitar o filho em domingos alternados, na casa de Isamara, entre 9 e 12h.

"Morto tbm já estou, pq não posso ficar contigo, ver vc crescer, desfrutar a vida contigo por causa de um sistema feminista e umas loucas. Filho tenha certeza que não será só nos dois quem vamos nos foder, vou levar o máximo de pessoas daquela família comigo, pra isso não acontecer mais com outro trabalhador honesto. Agora vão me chamar de louco, más quem é louco? Eu quem quero justiça ou ela que queria o filho só pra ela? Que ela fizesse inseminação artificial ou fosse trepar com um bandido que não gosta de filho",disse o assassino.

Para tentar justificar sua atrocidade, o assino que matou o próprio filho, mesclava o texto com um discurso político. "No Brasil, crianças adquirem microcefalia e morrem por corrupção, homens babacas morrem e matam por futebol, policiais e bombeiros morrem dignamente pela profissão, jovens do bem (dois sexos) morrem por celulares, tênis, selfies e por ídolos, jornalistas morrem pelo amor à profissão, muitas pessoas pobres morrem no chão de hospitais para manter políticos na riqueza e poder!".

E completou: "Eu morro por justiça, dignidade, honra e pelo meu direito de ser pai! Na verdade somos todos loucos, depende da necessidade dela aflorar!".

"Filho, não sou machista e não tenho raiva das mulheres (essas de boa índole, eu amo de coração, tanto é que me apaixonei por uma mulher maravilhosa, a Kátia) tenho raiva das vadias que se proliferam e muito a cada dia se beneficiando da lei vadia da penha! Não posso dizer que todas as mulheres são vadias! Más todas as mulheres sabem do que as vadias são capazes de fazer!", completou o criminoso.

No Facebook do Estadão, que publicou a mensagem de Sidnei, há várias manifestações de solidariedade ao assassino. "'Sim, texto de revolta de um pai, Sim, mulheres são capazes de tudo pra destruir um pai de família, simplesmente por não ser o homem delas… Agora, cabe a você julgar…"', afirma Douglas Benvenutti.
 

Do Portal Vermelho, com informações do Brasil 247 e agências

APENAS PARA LEMBRAR: VEJAM O QUE JÁ ESCREVEU UM MARGINAL DA ESQUERDA QUE SE APRESENTA COMO "PROFESSOR"...E FICOU POR ISSO MESMO...Aí não teve "manifestação" de repúdio da Maria do Rosário nem dos BANDIDOS do Portal Vermelho.


Um comentário:

  1. A indignação do homicida é utilizada em proveito político por essa escória. É de dar nojo.

    ResponderExcluir