"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Os narcodeputados

Os narcodeputados:

O chefe da FDN, Zé Roberto da Compensa, prometeu cem mil votos para o governador do Amazonas, José Melo.

A Veja, em 2014, reproduziu sua conversa com o emissário de José Melo.

Ontem o Fantástico mostrou mais trechos da conversa...





uploads%2F1484555246850-Schermata+2017-0




16 de Janeiro de 1920: Entra em vigor nos Estados Unidos a Lei Seca

16 de Janeiro de 1920: Entra em vigor nos Estados Unidos a Lei Seca:

A chamada Lei Seca entra em vigor no dia 16 de Janeiro de 1920 por força da Emenda nº 18, ela estabelecia a proibição da produção, venda, transporte, importação e exportação de bebidas alcoólicas. Pouco depois inclusive a venda em bares e restaurantes foi banida.

Vigente durante treze anos, a emenda tornou-se um enorme fracasso legislativo. Em vez de acabar com os problemas sociais atribuídos à bebida, a Lei Seca só os estimulou. A medida desmoralizou as autoridades e tornou-se um incentivo à corrupção. Cidades como Chicago e Nova Iorque viram a criminalidade explodir, enquanto a máfia enriquecia com o contrabando de álcool.

Em todo o país, movimentos contra o consumo de bebidas estavam a surgir desde o século XIX. A campanha ganhou escala nacional resultando na aprovação da 18ª Emenda.  Meses depois  aprovou-se o Acto de Proibição Nacional, também designado Acto de Volstead, uma homenagem a Andrew Volstead, deputado que liderou a iniciativa. Era considerada "intoxicante" qualquer bebida que tivesse mais de 0,5% de álcool (as cervejas mais fracas têm cerca de 2%).

Qual a razão para esta poderosa nação ter dado tanta importância aos malefícios da bebida? A resposta parece residir no protestantismo,  predominante nos EUA, e que fez emergir a ideia do "Destino Manifesto": os americanos seriam o povo eleito por Deus para guiar o mundo.

Para manter a nação no caminho certo, a sobriedade deveria ser estabelecida por decreto. A eclosão da Primeira Guerra Mundial colocou, no entanto, o argumento decisivo na boca dos inimigos do álcool. Segundo eles, cereais, malte e açúcar, alimentos básicos, não poderiam ser desperdiçados no fabrico de bebidas alcóolicas em tempos de guerra. Cerveja e vinho seriam, além disso, produtos típicos da  inimiga Alemanha , o seu consumo, portanto, um acto pouco patriótico.

Apesar de ter o apoio de muitos sectores da sociedade, a Lei Seca foi ignorada por milhões de norte-americanos. Muitos iam para o Canadá e voltavam com camiões cheios de bebida. Outros faziam no quintal o próprio uísque. Havia ainda quem se passasse por padre ou médico para obter litros de vinho sacramental ou de destilados medicinais.

Rapidamente esta procura de álcool começou a ser atendida de forma organizada. Eram os gangsters da máfia italiana ou da máfia irlandesa. Antes da Lei Seca, estes mafiosos viviam do jogo e da prostituição. Passaram então a dominar também os milionários negócios com bebidas, corrompendo polícias, elegendo políticos e matando os seus concorrentes.

Em Nova Iorque, o principal mafioso era o siciliano Joseph Bonanno, apontado como o inspirador de O Padrinho, baseado no livro de Mario Puzo e que se tornou um clássico do cinema. Já Dean O'Banion inundava o norte de Chicago com cerveja e uísque vindos do Canadá, enquanto Johnny Torrio contratava polícias para proteger os seus interesses no sul da cidade.

Mas nenhum 
 gangster  foi tão lendário quanto Alphonse Capone. Filho de napolitanos, nasceu em 1899, em Nova Iorque. Conheceu Johnny Torrio aos 14 anos e, com a Lei Seca, passou a auxiliá-lo no contrabando de bebidas em Chicago. 

Quando o rival O'Banion resolveu enfrentá-los, foi morto por Al Capone. Em 1925, Torrio  aposentou-se, deixando Chicago inteira para "Al" Capone, que expandiu o seu ‘império’ para cidades como Saint Louis e Detroit.

Em 1931, graças às investigações conduzidas pelo agente fiscal Eliot Ness, líder dos "Intocáveis", grupo de agentes que combatia a máfia, Capone passou cinco anos na prisão de Alcatraz, na Califórnia.

Opera Mundi 

wikipedia(Imagens)


Ficheiro:Prohibition agents destroying barrels of alcohol (United States, prohibition era) 2.jpg
Agentes do governo no acto de confiscar  bebidas clandestinas (Chicago, 1921)


Ficheiro:The Drunkard's Progress - Color.jpg
The Drunkard's Progress: Uma litografia de Nathaniel Currier apoiando o Movimento de Temperança. 
Janeiro de 1846


Prohibition_prescription_front.jpg
Prescrição para uso medicinal de bebida alcoólica

domingo, 15 de janeiro de 2017

SECRETARIA DA SAÚDE DO RIO GRANDE DO NORTE CONVOCA MÉDICOS PARA ATENDER FERIDOS EM REBELIÃO DO PRESÍDIO DE ALCAÇUZ


VAGABUNDO PETISTA DIZ QUE DR. SÉRGIO MORO FEZ "PACTO DIABÓLICO"

A GRAVIDADE DAS REBELIÕES EM PRESÍDIOS

Desde Jesus Cristo até Adolf Hitler TODO MUNDO sabe que não existe NADA mais grave em qualquer Sociedade do que REBELIÃO EM PRESÍDIO. Sociedade que não controla seus presos não é capaz de controlar mais NADA. Somente um maconheiro-veado, de brinco na orelha, óculos vermelho, filiado ao PT e professor de Psicofilosofia dos Direitos Transcendentais na USP é filho da puta o suficiente para negar este tipo de coisa.

VAGABUNDO PETISTA "LULA" TENTA CULPAR ADVERSÁRIOS POR MASSACRES EM PRESÍDIOS MAS SE PERDE NAS CONTAS E CULPA SUA PRÓPRIA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA.

 
13.01.17
Durante o 33.º Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), em Brasília, o ex-presidente Lula cometeu um lapso ridículo e imperdoável.
Ele emitiu a narrativa dizendo que seus adversários políticos, hoje no poder, seriam os culpados pela superlotação dos presídios.
Lula disse: “Quem é o culpado de um jovem de 25 anos estar preso hoje? O que deram de oportunidade para ele quando ele tinha 8 anos? Se não dou educação, trabalho, essa criança vai fazer o quê da vida? A gente percebe que o dinheiro que se economizou na educação no passado está se gastando hoje para se fazer cadeia. E cada vez vai custar mais caro…”
A conta é clara: se hoje estamos em 2017, esse personagem citado por Lula tinha, quando o PT chegou ao poder, em 2003, 11 anos. Ele já estava na idade de receber toda a assistência petista. Assim, se Lula busca o culpado por um “jovem de 25 anos estar preso hoje” e atribui essa culpa à “falta de oportunidades”, esse culpado é… o PT.
fonte JORNAL LIVRE

Lula autorizou repasses da Odebrecht à ex-primeira-dama do Peru, relatam delatores

Lula autorizou repasses da Odebrecht à ex-primeira-dama do Peru, relatam delatores:



1517140.jpeg
Imagem: Ernesto Arias / EFE
O Ministério Público do Peru investiga se a ex-primeira-dama Nadine Heredia, mulher do ex-presidente Ollanta Humala (2011-2016), recebeu da Odebrecht cerca de US$ 3 milhões de caixa dois para a campanha do marido. 



Até agora, a Odebrecht firmou um termo preliminar no qual se compromete a pagar 30 milhões de soles peruanos (R$ 28 milhões). A empresa negocia um acordo de delação premiada naquele país. 
Mais informações »


PERÍCIA DO RN JÁ FALA EM 25 A 30 PRESOS MASSACRADOS EM ALCAÇUZ

Diretor do ITEP (Instituto Técnico-Científico de Perícias) afirma que há entre 25 e 30 mortos em Alcaçuz

O diretor geral do ITEP, Marcos Brandão, afirmou que há entre 25 e 30 mortos na dependência da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, mas que está preparado para cerca de 100 mortes. De acordo com ele, cerca de 300 sacos mortuários, com isolamento, estão à disposição das equipes de perícia. Um contêiner frigorífico foi alugado e será instalado na rua ao lado do órgão. A rua será isolada. "Estamos montando uma operação de guerra", disse. 
O governo da Paraíba deverá enviar duas equipes de medicina legal para reforçar a equipe do Itep, que tem três médicos à disposição. As identificações dos corpos ocorrerá por meio de digitais e exames odontológicos. Não há prazo para identificação dos mortos. "Vai depender da situação que a gente encontrar. Só vamos entrar quando a Polícia Militar tiver total controle lá dentro", afirmou Marcos. 
O transporte dos corpos ocorrerá por meio de quatro rabecões e quatro picapes L200 do Itep.

FONTE - NOVO JORNAL

Após explosão de muro, presos fogem de penitenciária do Paraná



Após explosão de muro, presos fogem de penitenciária do Paraná:

Explosão ocorreu pelo lado de fora, neste domingo (15), segundo o Depen.
Polícia Militar (PM) reagiu, e duas pessoas morreram na fuga.

FONTE - G1

Líderes da rebelião no RN são ligados ao PCC

Líderes da rebelião no RN são ligados ao PCCRicardo Araújo , 
Especial para O Estado
15 Janeiro 2017 | 12h47
NATAL - Pelo menos seis homens, pertencentes à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), foram identificados como os responsáveis pela rebelião que destruiu parcialmente a Penitenciária Estadual de Alcaçuz e o Pavilhão Rogério Coutinho Madruga, na região metropolitana de Natal. A rebelião foi controlada no início da manhã deste domingo, 15, por policiais militares e agentes penitenciários. Há ao menos 10 detentos mortos. 
Foto: Ney Douglas/EFE
ctv-jg1-alcacuz
Polícia retomou o controle da penitenciária de Alcaçuz neste domingo, 15
Em coletiva de imprensa realizada no final da manhã deste domingo, o secretário de Estado da Justiça e da Cidadania do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino Ferreira da Silva, afirmou que a rebelião foi a maior já registrada no complexo prisional, fundado no final da década de 1990. "É a maior rebelião em número de mortos, mas não iremos superar Roraima", afirmou o secretário. 
Questionado sobre a ligação das rebeliões deste fim de semana com os casos registrados em Manaus e Roraima, que levou à morte cerca de 93 presos, Wallber Virgolino poupou palavras. "A situação do norte estimulou aqui. Mas são coisas diferentes", assegurou. Desde março de 2015, o sistema prisional potiguar enfrenta uma séria crise estrutural. A população carcerária do Estado gira em torno de 7,7 mil pessoas. O deficit de vagas se aproxima das quatro mil.
O Governo do Estado mantém o número de 10 mortos durante a rebelião que durou 14 horas. Informações extra-oficiais dão conta de um quantitativo maior de vítimas fatais. A maioria delas foi decapitada. "Inicialmente, é prematuro falar em número de mortos. Só teremos esse dado após a contenção de toda a unidade prisional", relatou Wallber Virgolino. Ele confirmou que os homens identificados como líderes da rebelião serão transferidos para unidades penitenciárias estaduais ou federais. 
O secretário de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, Caio Bezerra, destacou que a ação de retomada de controle da unidade prisional foi positiva. "Os presos não reagiram e estamos avançando na contenção de todos os pavilhões", frisou. Ele também evitou falar no possível número de mortos, mas destacou que todas as informações serão repassadas no momento oportuno. Outra coletiva de imprensa será realizada no fim da tarde deste domingo para atualização dos dados.

Rebelião em maior presídeo do Rio Grande do Norte

4
Reconhecimento dos corpos. O Rio Grande do Norte não dispõe de um Instituto Médico Legal (IML), mas sim de um Instituto Técnico de Perícia (Itep). Todos os corpos a serem recolhidos da Penitenciária de Alcaçuz serão transferidos para a sede do Itep, situada na zona portuária de Natal, cerca de 25 quilômetros distante do presídio. Uma força tarefa foi montada para a identificação das vítimas fatais. 
"Teremos três legistas, cinco necropspiloscopostas, três odontologistas legais e quatro peritos criminais irão fazer a perícia no local do crime. Já alugamos uma câmara frigorífica para a acomodação dos corpos", disse o diretor do Itep, Marcos Brandão. A sede do órgão, fundado há mais de 70 anos, não dispõe de estrutura capaz de receber elevado número de cadáveres. 
Para o atendimento aos familiares dos presos mortos, uma central de informações com atendimento de psicólogos e assistentes sociais será montada nas proximidades do Itep. Até o início da tarde deste domingo, nenhum dos corpos das vítimas da guerra de facções no estado potiguar havia sido recolhido da Penitenciária de Alcaçuz. "Tem muita decapitação. Precisamos identificar todas as cabeças e corpos para depois remontá-los", disse Marcos Brandão.

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), não participou da entrevista. 

O MASSACRE EM ALCAÇUZ - DIA 14.01.17 - VÍDEO QUE OS BANDIDOS DO YOUTUBE ESTÃO APAGANDO

É Fundamental que se continue postando e divulgando aquilo que está acontecendo dentro dos Presídios do BRASIL. NÃO se trata de explorar a morte e o horror para fazer "sucesso no facebook" e muito MENOS de defender monstros que massacram e são massacrados dentro da PRISÃO. Trata-se de MOSTRAR QUE O BRASIL É UM PAÍS SEM GOVERNO NESTE MOMENTO e que a decisão sobre a a VIDA e a MORTE de pessoas nos HOSPITAIS, PRESÍDIOS e nas RUAS está nas mãos de um BANDIDO chamado Michel Temer que foi ESCOLHIDO PELA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA como vice-presidente e que assumiu depois que a terrorista psicopata e ladra esquizofrênica - Dilma Rousseff - foi DERRUBADA pela QUADRILHA DE MARGINAIS que forma o Congresso Nacional.
Milton Pires
Médico
PORTO ALEGRE.


video

O MUNDO PRECISA VER O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO BRASIL - OS BANDIDOS DO YOUTUBE ESTÃO APAGANDO ESTE VÍDEO

O MUNDO PRECISA VER O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO BRASIL. SINTO MUITO POSTAR ESTE TIPO DE COISA, MAS É NECESSÁRIO, SIM! BANDIDOS DO YOUTUBE ESTÃO APAGANDO ESTE VÍDEO: SÓ ACEITAM MOSTRAR O QUE O ISIS FAZ COM OS CRISTÃOS NA SÍRIA. ESTAS CENAS AQUI ELE APAGA PORQUE CONSIDERA "CONTEÚDO VIOLENTO" - SUGIRO QUE ALGUÉM FAÇA (SE CONSEGUIR) DOWNLOAD DO VÍDEO. ISTO FOI GRAVADO NO RN NO DIA 14 DE JANEIRO DE 2017.

É Fundamental que se continue postando e divulgando aquilo que está acontecendo dentro dos Presídios do BRASIL. NÃO se trata de explorar a morte e o horror para fazer "sucesso no facebook" e muito MENOS de defender monstros que massacram e são massacrados dentro da PRISÃO. Trata-se de MOSTRAR QUE O BRASIL É UM PAÍS SEM GOVERNO NESTE MOMENTO e que a decisão sobre a a VIDA e a MORTE de pessoas nos HOSPITAIS, PRESÍDIOS e nas RUAS está nas mãos de um BANDIDO chamado Michel Temer que foi ESCOLHIDO PELA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA como vice-presidente e que assumiu depois que a terrorista psicopata e ladra esquizofrênica - Dilma Rousseff - foi DERRUBADA pela QUADRILHA DE MARGINAIS que forma o Congresso Nacional.

Milton Pires
Médico
PORTO ALEGRE.

Prison Riot in Brazil Leaves at Least 10 Inmates Dead

Prison Riot in Brazil Leaves at Least 10 Inmates Dead: The uprising was the latest in a wave of fatal riots in the country’s overcrowded prisons that have killed nearly 100 people this year.


15 de Janeiro de 1759: O Museu Britânico, em Londres, é aberto ao público na Montagu House, Bloomsbury.

15 de Janeiro de 1759: O Museu Britânico, em Londres, é aberto ao público na Montagu House, Bloomsbury.:

O Museu Britânico é o repositório nacional para as relíquias da ciência e da arte. Localizado no distrito de Bloomsbury de Londres dispõe de secções de antiguidades, pinturas e desenhos, moedas e medalhas, etnografia. O local foi criado por um acto do Parlamento em 1753, quando a colecção de sir Hans Sloane, iniciada no século anterior e designada Gabinete das Curiosidades, foi comprada pelo governo, juntando-se à colecção Cotton e à biblioteca Harleian. 
O museu foi inaugurado em 15 de Janeiro de 1759 na Mansão Montagu, porém a aquisição da biblioteca de George III em 1823 obrigou-o a  expandir-se. A primeira ala do novo edifício foi concluída em 1829, o quadrângulo em 1852 e o grande e abobadado Salão de Leitura em 1857, onde Karl Marx e Friedrich Engels passavam boa parte de seu tempo. Por decisão do Parlamento em 1973, a Biblioteca Britânica foi estabelecida como entidade separada do Museu, mudando-se para novas e completas instalações em 1997.
Aquele foi o primeiro museu público do mundo. Dentre os grandes museus ingleses, é o único fundado simultaneamente com uma biblioteca, projecto semelhante ao magnífico museu de Alexandria, criado por Ptolomeu I, que era associado à mais valiosa biblioteca da antiguidade. Data da época em que a humanidade começava a reconhecer todas as potencialidades de um museu como instituição de educação geral e centro de pesquisas, muito mais que um repositório de raridades.
A iniciativa de criar foi de Sir Sloane, famoso médico nascido na Irlanda e presidente da Sociedade Real entre 1727 e 1740. No  seu testamento enumerou todos os itens do seu acervo pessoal e manifestou o desejo de oferecê-los à Coroa pelo valor simbólico de 20 mil libras esterlinas. Sem questionar, o Parlamento uniu-se à Igreja para reunir os recursos financeiros necessários para adquirir a colecção e um local para abrigá-la, tanto esta como a biblioteca cottoniana - que já havia sido adquirida em 1700. A sede encontrada foi a mansão de tijolos vermelhos, a Montagu House.
A colecção Sloane reunia mais de 69 mil itens, entre livros, manuscritos, medalhas, moedas, mapas, globos, desenhos, produtos naturais, artificiais e antiguidades. A partir do início do século XIX todo o acervo começou a ser reorganizado. A iniciativa fez com que diversas outras colecções fossem chegando, através de doações e aquisições. Paralelamente, o prédio também era ampliado e modificado. Com a reforma feita por Robert Smike entre 1823 e 1852, o prédio ganhava a forma de museu. Outra modificação importante foi feita entre 1878 e 1886 quando as pinturas a óleo foram transferidas para outras galerias nacionais, assim como as colecções de história natural, que foram reunidas no novo Museu de História Natural, em Kensington, perto do Hyde Park.
Não havia pagamento de entrada ou cobrança por qualquer serviço prestado pelo Museu Britânico. Sempre foi muito forte, também, a relação museu-biblioteca, visando facilitar o trabalho de pesquisadores, estudiosos e curiosos pois, segundo a filosofia do museu, todas as artes e ciências apresentam conexão entre si.
Além de recursos do Parlamento, o Museu Britânico sobrevivia graças a verbas provenientes do Fundo Nacional para Colecções de Arte, que recebia e administrava doações das associações de amigos de museus e galerias. Outras doações foram importantes para a sobrevivência desta instituição. Uma delas de Willian White, vizinho do museu, que deixou em testamento a sua propriedade contígua para que fosse construída uma nova ala para a biblioteca do Museu Britânico. A biblioteca teria em 1963 um novo prédio. Em consequência, o museu também se expande, passando a ocupar o antigo espaço dos livros. 
A colecção de pinturas e desenhos do museu é uma das mais famosas do mundo. A colecção de história natural foi transferida para edifícios do Museu de História Natural. Um dos mais célebres objectos em exposição na secção do Antigo Egipto é o bloco conhecido como Pedra de Roseta, fragmento de uma estela de granodiorito, cujo texto foi crucial para a compreensão moderna dos hieróglifos egípcios decifrados pelo arqueólogo francês Jean-François Champolion em 1822. Há também uma vasta colecção de múmias egípcias bem como relíquias gregas que incluem os Mármores de Elgin e uma cariátide do Erechtheum, templo da Antiga Grécia construído na face norte da Acrópole de Atenas. 
Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)

The_North_Prospect_of_Mountague_House_Ja
O Museu c. 1715
Rosetta_Stone_International_Congress_of_
Pedra de Roseta em exposição, 1874 
1024px-British_Museum_from_NE_2.JPG
Museu Britânico

O HORROR DO RIO GRANDE DO NORTE EM IMAGENS IMPRESSIONANTES DO DIA 14.01.2017

O MUNDO PRECISA VER O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO BRASIL. SINTO MUITO POSTAR ESTE TIPO DE COISA, MAS É NECESSÁRIO, SIM!

Rebelião na Penitenciária de Alcaçuz (RN) - Chegada da Força Nacional

sábado, 14 de janeiro de 2017

BBC - Brazil prisoners beheaded in riot at Natal prison

Brazil prisoners beheaded in riot at Natal prison

Special Operations team (riot police) in Manaus, 14 Jan 2017Image copyrightAFP
Image captionBrazilian police have been promised more resources to fight the powerful criminal gangs
Inmates have seized control of the largest prison in the north-eastern Brazilian city of Natal.
Police say at least 10 prisoners have been killed at the Alcacuz jail.
Many others are thought to have been killed in fighting between rival gangs at the prison in Rio Grande Do Norte state.
This is the third major riot in Brazil this year. Nearly 100 inmates died in riots earlier this month in prisons in the states of Amazonas and Roraima.
The violence inside Alcacuz jail began on Saturday afternoon, when members of one of the powerful criminal organisations present in most Brazilian jails attacked rivals in a separate wing.
"We could see the heads ripped off'' three of the killed prisoners, said Zemilton Silva, coordinator of the prison system.

Map of Brazil showing Natal

'Many have died'

Explosions and gunshots could be heard from outside.
Major Wellington Camilo, commander of the Rio Grande do Norte state prison system, said police would wait until the morning to enter the compound.
"Many people have died. But we simply cannot get into the prison now," he said.
No prisoners had escaped, he added.
Dozens of relatives have gathered outside, waiting for information.
Riots are not uncommon in Brazil's overcrowded jails, which are largely controlled by powerful criminal gangs.
But the scale of the violence this year has put pressure on President Michel Temer to address the problem.
After the Amazonas prison riot, the government announced plans to build five more high security jails and to create new intelligence units to try to curb the power of the gangs behind bars.

Vídeo mostra cabeças pelo pátio, diz juiz

Vídeo mostra cabeças pelo pátio, diz juiz: Magistrado de Execuções Penais de Natal, Henrique Baltazar Vilar dos Santos, teve acesso a gravações e relatos de agentes e policiais


CABEÇAS ATIRADAS POR CIMA DO MURO DE PRESÍDIO NO RN AGORA À TARDE

TERROR no Rio Grande do NORTE – Cabeças são atiradas por cima de MURO do presídio

Vamos apenas “observar enquanto eles se matam"
Vários militares informam que 3 cabeças foram atiradas por cima de MURO do presídio. Contudo, ninguém quer confirmar a informação oficialmente.
imagem cabeças .alcaçuz
Absurdo, trágico e infelizmente… previsível.
Não precisa ser muito inteligente para perceber que todos os presídios do país estão se tornando um verdadeiro barril de pólvora.
Depois das rebeliões do norte do país, da grande briga de facções, resta somente aguardar qual será o próximo presídio a exibir cenas de terror por meio das redes sociais e telejornais de todo o país.
O presídio de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, tem mais de 1150 presos, o dobro de sua capacidade.
Membros da segurança pública vivem um dilema por causa da inversão de valores no país. Se entrarem no presídio com o intuito de terminar com a rebelião não podem o fazer delicadamente sob risco de se tornarem os próximos reféns. Se entrarem com vigor, como deve ser feito, e algum preso for morto ou ferido certamente serão penalizados, processados, talvez expulsos das corporações e acabem presos.
Militares de Natal revelaram “em off” a Revista Sociedade Militar que a ordem por enquanto foi de "não fazer nada", apenas “observar enquanto eles se matam
Revista Sociedade Militar

Read more http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2017/01/terror-no-rio-grande-do-norte-cabecas-sao-atiradas-por-cima-de-muro-do-presidio.html

Rebelião em maior presídio do Rio Grande do Norte tem mortes

Rebelião em maior presídio do Rio Grande do Norte tem mortes:

Os detentos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, cidade vizinha a Natal, estão rebelados desde a tarde deste sábado. Maior penitenciária do Rio Grande do Norte, Alcaçuz tem cerca de 1.150 presos em um espaço com capacidade total para 620. Segundo a presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte Vilma Batista há registro de mortes durante a rebelião, mas não é possível precisar quantas.

O motim começou por volta das 16h30 e ainda não foi controlado pelas autoridades estaduais. Os presos teriam invadido o pavilhão 1 e o 5. O pavilhão 5 é uma unidade separada e que faz parte do Complexo de Alcaçuz. Atuam no Rio Grande do Norte, além do Primeiro Comando da Capital (PCC), o Sindicato do Crime do RN, rival do grupo paulista e mais próximo da Família do Norte e Comando Vermelho. A ação teria sido causada por uma briga entre as facções PCC e Sindicato do Crime.



Em Alcaçuz, segundo fonte ouvida pelo jornal O Estado de S.Paulo, os pavilhões 1,2,3 e 4 são dominados pelo Sindicato do Crime RN e o 5 encontra-se com presos com algum tipo de ligação o PCC.

(Com Estadão Conteúdo)



Arquivado em:Brasil


Anexos originais:
alca1.jpg?quality=70&strip=all
ad516503a11cd5ca435acc9bb6523536?s=96&r=G

NOVO MASSACRE NO RIO GRANDE DO NORTE - FDNxSDC (Globo News - 14/01/2017)

HORROR EM REBELIÃO NO RIO GRANDE DO NORTE

14/01/2017 20h22 - Atualizado em 14/01/2017 20h22

Polícia vai esperar até o amanhecer para intervir na rebelião em Alcaçuz

As saídas foram bloqueadas e barricadas feitas no exterior do presídio.
Mulheres dos presos se reuniram e tentaram furar o bloqueio.

Do G1 RN

Rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz (Foto: Andréa Tavares/G1)Luz foi cortada na Penitenciária de Alcaçuz (Foto: Andréa Tavares/G1)













Policiais militares e agentes penitenciários vão esperar até o dia amanhecer para entrar nos pavilhões da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, onde acontece uma rebelião desde a tarde deste sábado (14). A área externa de Alcaçuz já está sob o controle das autoridades, segundo a Polícia Militar. As saídas foram bloqueadas e o Corpo de Bombeiros está fazendo barricadas no local.
“A intervenção é impossível agora. No momento estão todos soltos lá dentro, e armados. Nossa missão é evitar que ele saiam”, declarou o major Camilo, da PM.
Do lado de fora do presídio, que está às escuras, se ouvem muitos tiros e é possível ver muita fumaça. Segundo a Polícia Militar, a rebelião começou às 15h40, depois do horário de visitas das famílias.
Os familiares dos presos que estão no local dizem que detentos de Alcaçuz que não estão envolvidos na rixa entre as facções estão pedindo socorro. Um grupo de mulheres das famílias dos presos se reuniu e tentou furar o bloqueio, sem sucesso

Rebelião foi confirmada pelo coordenador da administração penitenciária. Segundo a PM, houve invasão de presos entre pavilhões.
Presos se rebelaram na tarde deste sábado (14), em Alcaçuz 
FOTO: DIVULGAÇÃO PM
Os presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, se rebelaram na tarde deste sábado (14). Segundo o coordenador da administração penitenciária, Zemilton Silva, a rebelião é "de grandes proporções". O major Eduardo Franco, da comunicação da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, disse que o motim começou por volta das 16h30 (de Natal) e houve invasão de presos do pavilhão 3 e 5 no pavilhão 4, onde estão internos de uma facção criminosa rival. Ainda não há confirmação de fuga. Alcaçuz é o maior presídio do estado.
Zemilton Silva disse ainda não saber se os presos dos outros pavilhões também se rebelaram. O chamado pavilhão 5 é o presídio Rogério Coutinho Madruga, que fica anexo à Alcaçuz, em Nísia Floresta. Há separação entre presos de facções criminosas entre esses dois presídios. A penitenciária de Alcaçuz tem cerca de 1150 presos e capacidade para 620 detentos, segundo a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc).
A repórter Michelle Rincon, da Inter TV Cabugi, esteve na área externa de Alcaçuz. Segundo ela, há fumaça na parte interna, barulhos de tiros e de quebra-quebra no local.
A última rebelião em Alcaçuz foi registrada em novembro de 2015. No dia daquele mês, houve quebra-quebra após a descoberta de um túnel escavado a partir do pavilhão 2. "Assim que acabou a visita social, por volta das 15h, os presos se amotinaram", disse o secretário de Justiça da época, Cristiano Feitosa.
No ano passado, foram registradas 14 fugas de Alcaçuz. Mais de 100 presos conseguiram escapar do presídio. A maioria deixou o presídio por meio de túneis escavados a partir dos pavilhões ou por buracos abertos no pé do muro, sempre sob uma guarita desativada ou sem vigilância.
Na segunda-feira (9), o Ministério da Justiça prorrogou por mais 60 dias a presença da Força Nacional no Rio Grande do Norte. Os policiais enviados pelo governo federal estão atuando no patrulhamento das ruas e podem atuar na segurança do perímetro externo das unidades prisionais localizadas na Grande Natal. A Força Nacional chegou ao estado em março de 2015 durante a série de motins iniciada no sistema prisional do estado.? A prorrogação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (9). O prazo de apoio da Força Nacional de Segurança Pública ao Rio Grande do Norte ainda poderá ser prorrogado caso haja necessidade.?
Calamidade Pública
O sistema penitenciário potiguar entrou em calamidade pública em março de 2015, logo após uma série de rebeliões em várias unidades prisionais. Na ocasião, o governo pediu ajuda à Força Nacional. Para a recuperação de 14 presídios (todos depredados durante os motins), foram gastos mais de R$ 7 milhões. Tudo em vão. As melhorias feitas foram novamente destruídas. Atualmente, em várias unidades, as celas não possuem grades e os presos circulam livremente dentro dos pavilhões.
Déficit carcerário
Segundo a Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc), órgão responsável pelo sistema prisional do estado, o Rio Grande do Norte possui 33 unidades prisionais. Juntas, elas oferecem 3,5 mil vagas para uma população carcerária de 8 mil presos, ou seja, deficit de 4,5 mil vagas.
Acre e Amazonas
Na quinta-feira (12), presos apontados pelos setores de inteligência do Acre e do Amazonas como líderes de facções criminosas chegaram à penitenciária federal de Mossoró, na regiões Oeste do Rio Grande do Norte. Ao todo, foram 19 detentos que foram trazidos em uma operação especial para o presídio potiguar - 14 do Acre e 5 do Amazonas. A ação para entrega dos presos só foi concluída na madrugada da sexta-feira (13).
fonte - GAZETA WEB

Rebelião em maior presídio de Natal tem mortes

Rebelião em maior presídio de Natal tem mortes: Ainda não há informações sobre quantos detentos foram mortos; motim começou por volta das 16h30 e ainda não foi controlado pelas autoridades locais


AVISO DE ATAQUE DO PCC EM SP CIRCULANDO PELA INTERNET

A polícia civil de São Paulo fez circular por “todas as unidades policiais” do Estado um alerta expedido pelo Centro de Inteligência Policial da cidade paulista de Araraquara. Veiculado na noite desta sexta-feira pela revista Época, o documento contém um alerta: o PCC, Primeiro Comando da Capital, se equipa para promover ataques planejados atrás das grades.
O documento trata de um suposto comunicado do PCC aos seus membros. Informa que “armas de fogo foram distribuídas aos integrantes da facção para possíveis ataques.” O risco seria iminente: “Consta que, no próximo dia 17 de janeiro, o comando do PCC irá ordenar aos executores o tipo de ataque e o local onde cada um terá que agir.”
O Dipol, Departamento de Inteligência da Polícia Civil de São Paulo, confirmou a autenticidade do documento produzido por seus agentes em Araraquara. Mas se absteve de comentá-lo. A movimentação do PCC seria uma resposta do grupo criminoso à transferência simultânea de 14 dos seus líderes para a cana dura do presídio de Presidente Bernardes. Ali, vigora o RDD, Regime Disciplinar Diferenciado, mais restritivo. O castigo foi programado para durar até 11 de fevereiro.
Há dez anos, uma transferência coletiva de líderes do PCC para o presídio de segurança máxima de Presidente Bernardes resultou na deflagração de ataques que paralisaram São Paulo. Os atentados foram ordenados de dentro das cadeias. Membros da infantaria da facção atearam fogo em ônibus, alvejaram delegacias e passaram policiais nas armas. No intervalo de nove dias, os confrontos enviaram à cova 564 pessoas —505 civis e 59 policiais. A matança só cessou depois que o governo paulista negociou um armistício com os criminosos na cadeia.
O alerta sobre o risco de um novo surto de violência chega nas pegadas de massacres em que foram assassinados uma centena de presos em penitenciárias de Manaus e Boa Vista. Coisa orquestrada pela Família do Norte, facção criminosa nortista parceira do carioca Comando Vermelho. Que trava com o PCC uma guerra pelo controle de negócios e de presídios.

fonte - REVISTA ÉPOCA